Go to Top

O cromossomo do amor

“Ser mãe é um amor incondicional e a razão da minha existência.”
Adriana Forte.

Uma vez eu assisti a um vídeo sobre ser mãe de uma criança com Síndrome de Down. A autora do texto exposto no vídeo, Emily Perl Kingsley, fazia uma comparação da gestação ao planejamento de uma viagem à Itália. Muitas pessoas já foram à Itália e dizem o quanto tudo é maravilhoso por lá. Então você se planeja para ir também, compra muitos guias de viagem, sonha em conhecer o Coliseu, embarca ansiosa, mas de repente o seu avião aterrissa na Holanda. E agora?! Você havia se planejado para ir à Itália! Mas a verdade é que se você ficar lamentando para sempre sobre todas as coisas que poderia ver na Itália, nunca conseguirá aproveitar tudo de lindo que existe na Holanda! (assista ao vídeo Welcome to Holland na íntegra clicando aqui , ou em sua versão em português “Bem-Vindo à Holanda” clicando aqui )

holanda

Adriana Forte Sartor Lima, 36 anos, entende bem este sentimento! Ela é mãe de duas crianças lindas, Lorenzo, de 5 anos, e Catherine, de 2 anos (quase 3!). Com muita vontade de ser mãe, precisou fazer tratamento para engravidar do seu primeiro filho. “Quando descobri a gravidez, nem acreditava que o teste estava certo! A gestação do Lorenzo foi tranquila e no dia 8 de Março de 2009 ele nasceu!” – conta.
A segunda gravidez também foi planejada e muito desejada! A médica da Adriana a aconselhou que se quisesse mais um bebê, o ideal seria não esperar muito tempo após o nascimento do Lorenzo. Então, em menos de dois anos, eles estavam grávidos novamente!

CATHERINE3Adriana e sua família, à espera de Catherine.

Mas a segunda gestação não foi tão tranquila quanto a primeira… a Adriana teve um cisto pilonidal, havendo a necessidade de drenar sem anestesia, pois estava grávida de 6 semanas. Por conta do procedimento, passou muita dor e teve deslocamento de placenta. Realizou diversos exames e tomou todos os cuidados necessários, e assim, após 39 semanas, a Catherine nasceu! Porém, no momento do nascimento, todos saíram correndo da sala com a bebê. A obstetra disse que ela havia nascido com o cordão enrolado no pescoço. Somente minutos depois, já sem risco, levaram a Catherine para os braços da mamãe, toda enroladinha e com os olhinhos abertos! “Na hora que olhei para ela, me apaixonei assim como a primeira vez que vi o Lorenzo. Mas algo me intrigava: ela parecia japonesa, seus olhinhos eram bem puxadinhos.”

CATHERINE2 A linda Catherine.

A médica pediu a todos que deixassem o centro cirúrgico e conversou com a Adriana sobre a possibilidade de alguma síndrome. “Assim que me recuperei da anestesia, eu só chorava, pois não tinha a menor ideia de qual seria o próximo passo. Me desesperei! Quando recebi o diagnóstico de Síndrome de Down, senti muito medo e tudo que eu lia a respeito era horrível.” – lembra. O apoio da família neste momento foi fundamental! O conselho da Adriana para os pais que estão passando pela mesma situação, é que procurem profissionais especializados para obter informações concretas, pois na realidade, ser mãe de uma criança com Síndrome de Down não tem nada de horrível. O susto passou, o medo deu lugar a um carinho enorme, e a família se uniu ainda mais com a chegada da nova integrante!

CATHERINE 6

CATHERINE 4 Família completa e feliz!

Com um pouco mais de 1 ano, a Catherine começou a andar e com 1 ano e meio corria por tudo! Hoje, com 2 anos, ela fala algumas palavras e entende tudo o que dizem pra ela. O irmão, Lorenzo, auxilia no seu desenvolvimento e é o maior espelho para irmã. “Ela imita o irmão em tudo, ele é o principal estimulador da vida dela! Após aprender a falar ‘mamãe’ e ‘papai’, ela falou ‘Lolo’, forma carinhosa como chama seu irmão. Ela é apaixonada por ele, eles se divertem muito juntos!” – conta orgulhosa!

CATHERINE 5 Lorenzo e Catherine, fofos!

Atualmente a família mora nos Estados Unidos, mas a dedicação à princesinha continua. Ela  frequenta à escola, realiza acompanhamento médico e diversas atividades para estimular o seu desenvolvimento, com a mamãe acompanhando tudo de perto. Para as futuras mamães, Adriana garante: “Sua agenda vai estar sempre cheia, mas você cumprirá cada item com prazer!”. A Catherine é uma criança adorável e cada conquista dela é motivo de grande alegria! Hoje não existe nada que a família julgue impossível.

CATHERINE

Quem tem Síndrome de Down, tem um cromossomo extra: o cromossomo do amor <3. E é este amor que faz a Adriana perceber a cada dia que as tulipas da Holanda são especialmente lindas! Ser mãe é uma dádiva de Deus, sorte a dela ter sido duplamente abençoada!

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAliceMilene

, , , , ,

14 Respostas para "O cromossomo do amor"

  • Ju
    17 de agosto de 2014 - 21:07 Responder

    Mi, que matéria linda, eu adorei, parabéns!!!!!

    • milenedamata
      19 de agosto de 2014 - 12:34 Responder

      Obrigada pelo comentário, Ju! Fico feliz por ter gostado 🙂

  • Camila
    17 de agosto de 2014 - 21:42 Responder

    Tenho o enorme prazer de ter um filho com SD, e ele foi o responsável por eu ter conhecido a familia da Adriana, eles são todos lindos por dentro e por fora! A Catherine é sensacional, uma menininha muito esperta, cheia de energia, e linda!!! E sou muito grata à Adriana por ter sido tão aberta e solícita para sanar algumas dúvidas minhas, indicar profissionais e sempre estar acompanhando e interessada no desenvolvimento do meu pequeno. muito feliz por ter lido um pouco da a história dela aqui!

    • milenedamata
      19 de agosto de 2014 - 12:37 Responder

      Obrigada pelo comentário, Camila! Também sou muito grata à Adriana por ela ter compartilhado um pouco da sua história aqui! Fico feliz por você ter gostado. Grande beijo!

  • Adriana
    17 de agosto de 2014 - 22:00 Responder

    Lindo Milene! Obrigado pela oportunidade e por publicar nossa história, amamos participar e seu texto ficou lindo. Desejo muito sucesso para vocês, Bjos da familia

    • milenedamata
      19 de agosto de 2014 - 12:33 Responder

      Eu que agradeço, Adriana! Sua história é linda, obrigada por compartilhar um pouco dela nesta entrevista! Grande beijo!!! <3

  • Olivia Maria
    18 de agosto de 2014 - 10:36 Responder

    Maravilhoso o texto.A história compartilhada, de amor e generosidade.Os personagens apaixonantes !! Parabéns!!

    • milenedamata
      19 de agosto de 2014 - 12:32 Responder

      Obrigada, Olivia! Concordo com você, os personagens são apaixonantes!

  • Heliete
    18 de agosto de 2014 - 12:48 Responder

    Lindo e emocionante o texto, filha! Vc não é só uma excelente fotógrafa, é também uma ótima escritora, pois a emoção do texto ficou na medida certa, sem melodramas, pois realmente não é o caso. Amei, amei, amei.

    • milenedamata
      19 de agosto de 2014 - 12:32 Responder

      Obrigada, mãe! <3

  • janete cabral
    20 de agosto de 2014 - 00:03 Responder

    Que linda história, mais uma vez fica a lição que com Amor, tudo pode, vencemos nossos medos, angustias, enfim tudo que nos leva ao novo. Parabéns!!!!

    • milenedamata
      21 de setembro de 2014 - 22:37 Responder

      Realmente é uma linda história, Janete! Agradecemos o seu comentário <3

  • Bruna
    11 de agosto de 2015 - 11:03 Responder

    Que história mais linda!!! Só quem convive com uma criança de Sindrome de Down sabe o tamanho do amor que elas transmitem! Tenho uma irmã que tem 13 anos, e é portadora de SD e ela é meu maior orgulho, meu maior amor, não seria nada sem ela. Com 13 anos já nos ensinou muito mais do que ensinamos a ela, é um anjo na terra. Só quem conhece e convive sabe que eles são feitos de amor! <3

    • a terapia de alice
      11 de agosto de 2015 - 20:15 Responder

      Concordo totalmente, Bruna! São verdadeiros anjos que aparecem em nossas vidas para nos ensinar o verdadeiro significado da palavra amor! Que sorte a sua ter um anjinho na sua vida também ♥ Obrigada pelo comentário, um super beijo! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *