Go to Top

Quando a idade aumenta e o metabolismo diminui

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Aí você consegue admitir para você mesma uma coisa muito séria: todas as suas amigas mais velhas estavam certas. Quando eu dizia com orgulho que tinha só 22 anos, eu entendo, literalmente, na pele – e principalmente no corpo – a resposta delas: “espera passar dos 25”. Bom, tecnicamente eu ainda não passei dos 25, mas quase, e o meu corpo já está me dizendo com todos os quilos extras e imperdíveis que: os 30 anos estão mais perto do que eu estava dos 20.

E é nesse momento que você se flagra fazendo coisas do tipo ir de escada ao invés de pegar o elevador em todos os lugares que você possa, gastar horrores em lugares que vendem comidas horríveis, mas que emagrecem em três dias, e a tão temida (pelo menos para mim): academia. Sério, eu odeio. Principalmente porque os macacões de panicat não ficam em mim como ficam no corpo delas (por que será, né?). E sabe o que é o pior? Aquela bitch da academia que não só fica linda naquele macacão-florido-cor-de-rosa, como também tem a capacidade de não suar, não precisa prender o cabelo liso-em cima-e-enrolado-nas-pontas, e faz agachamento com mais de 100 kg.

Se você se enquadra no time bitch-da-academia não se ofenda, entenda isso como um sincero elogio! E mais do que isso, você é a minha meta! E para não criar estatísticas imaginárias, eu troquei uma ideia com uma nutricionista e uma profissional de educação física pra me darem uma luz, uma receita, ou no mínimo, umas dicas!

De acordo com a nutricionista e especialista em Nutrição Clínica e Metabolismo, Victória Marzagão, não podemos culpar (totalmente) o passar dos 25 anos pelo metabolismo lento, porque cada faixa etária passa por alterações hormonais, metabólicas e fisiológicas específicas, por isso, não dá pra definir se o metabolismo estará maduro aos 24, 26 ou 29 anos – mas perceba que as minhas estatísticas imaginárias sempre têm fundamento: é nessa fase que tudo acaba em gorduras difíceis de eliminar.

Então vou te contar uma coisa que você sempre pergunta esperando uma resposta diferente, mas não adianta, para emagrecer ou manter o peso só tem uma solução saudável: alimentação correta e atividades físicas regulares. Que tristeza, né?

A profissional de educação física Patrícia Kirchoff conta que qualquer atividade física tem como resultado o aumento do gasto calórico, ou acelera o metabolismo. “O que faz a diferença a longo prazo não será necessariamente o tipo de exercício praticado, mas sim a frequência e a regularidade da prática do mesmo”. Ou seja, não adianta ser tipo eu, e se empolgar muito com um exercício novo e 30 dias depois descobrir que não nasceu com o talento para tal atividade. “Não basta um dia ou uma semana, lembre-se que é são necessários, pelo menos, três meses para se criar um hábito”, explica Patrícia.

Ah, outra coisa superimportante: planejar um dia de folga dos exercícios, pois esta é a oportunidade dos seus músculos se recuperarem e fortalecerem, evitando o risco de lesões e fadiga muscular. E particularmente, é o dia que eu mais gosto. Hehehe

Quanto às dietas, a gente já sabe que aquelas malucas não são nada saudáveis, e que ficar sem comer na verdade engorda! A Victória disse que, “nos períodos longos de jejum, nosso organismo entende que precisa estocar o que já foi consumido para garantir energia para as próximas horas”, então amiga, comer de três em três horas é lei.

Mas você pode incluir na sua dieta os amados alimentos termogênicos, aqueles que dão um gás extra no momento da prática de atividades físicas – os mais estudados até hoje são a pimenta vermelha (caiena), o gengibre, a cafeína e o chá verde. “Mas esses alimentos por si só não terão efeito significativo no emagrecimento, eles são coadjuvantes no processo”, explica Victória.

E falando em gás extra: se você é do time do Whey Protein, fica a dica: sim, eles engordam se consumidos sem orientação de um nutricionista. Digo isso por experiência própria, confirmada pela Victória: “estes suplementos tem dosagens específicas para serem consumidas de acordo com o perfil de cada pessoa. Além disso, precisam estar associados com atividade física considerando os horários, intensidade, e tempo utilizado para praticá-las”. Sem falar que a sobrecarga de nutrientes pode afetar alguns órgãos do nosso corpo, como os rins, por exemplo. Então fica combinado que sem orientação, sem Whey. Ok?

No mais, aquilo tudo que a gente já decorou: beber água regularmente, preferir alimentos integrais, consumir frutas e verduras diariamente e praticar atividades físicas regularmente.

Escrevendo, até parece fácil ficar igual a bitch da academia. Só que não.

Tô no snap, me acompanha por lá: priscilaribas <3

Acompanhe A Terapia de Alice também no Instagram ♥

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAlicePrile

, , , ,

13 Respostas para "Quando a idade aumenta e o metabolismo diminui"

  • Heliete
    23 de abril de 2014 - 19:26 Responder

    Amei, Pri! Vi-me inteira neste texto. KKKKKK

  • Valeria
    23 de abril de 2014 - 19:35 Responder

    Muito bom!

    • a terapia de alice
      24 de abril de 2014 - 09:00 Responder

      Verdade Flá!! Eu tenho meu limite de neura pra isso, se não eu enlouqueço!!

  • Ale Belini
    24 de abril de 2014 - 13:57 Responder

    Priiii, eu ainda não cheguei nos 25, mas já estou enfrentando esse processo. O lado bom é que os resultados realmente vem! Eu já estive quase 35 kg acima do meu peso ideal, mas 20 já se foram. Força na peruca, #agentepode ! :D Beijão, o blog tá lindo!

    • prisciribas
      24 de abril de 2014 - 14:43 Responder

      Siim Ale, vejo suas fotos e vc está cada vez mais magrinha!! A gente chega lá! hehehe Beijo e obrigada!!

  • Vera Loik
    25 de abril de 2014 - 18:07 Responder

    Texto perfeito e pior verdadeiro,mas é a vida.vamos correr atrás.

    • prisciribas
      25 de abril de 2014 - 18:21 Responder

      É verdade Vera! O importante é correr atrás sem ficar muito encanada! hehehe

  • Luiza
    27 de abril de 2014 - 21:47 Responder

    Pri.. Adorei o texto! Me sinto mais confortável sabendo que não é só pra mim que é difícil! Nosso corpo realmente não é mais mesmo… Minha idade “x” foi os 26. Mas só resolvi fazer alguma coisa com 27, quando já tinha engordado 10 quilos depois de 4 anos casada. Sim… Sim… Eu casei mto magrinha, com 47. Então 57 pra 1,60 não parece muito, mas minha preocupação era: em 4 anos eu engordei 10.. E nos próximos 4 anos, engordarei mais 10? Hj, há um ano de completar 30, me sinto muito bem… Claro… Tenho uma alimentação saudável e vou à academia entre 3 e 4 vezes por semana. Tenho uma nutricionista e toda a minha família mantém uma vida saudável, o que facilita mtooo… Marido ratinho de academia tbm! Perto do verão, faço drenagem linfática e massagem modeladora. Não é fácil… Mas acredite, para aquela “bitch-de-academia” também não é. Elas só são mais disciplinadas e focadas! Basta querer! Força e foca pra nós… Simples mortais! Bjooooo

    • prisciribas
      29 de abril de 2014 - 10:34 Responder

      Luu, isso é bem verdade né? Elas tb sofrem!! hehehehe

  • Daniel
    23 de agosto de 2016 - 20:52 Responder

    jamais.

Deixe uma resposta para Flavia Coelho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *