Go to Top

Eu os declaro Sr. e Sra. Rocknroll! Topa?

A notícia nem é tão nova, em 2012, (ok, na verdade ela é bem velha) a ganhadora do Oscar, Kate Winslet, se casou e optou por não aderir o sobrenome do marido. Nos tempos atuais, essa não é uma notícia que choca, e nem deveria mesmo, mas a parte que me deixou intrigada foi a seguinte: o sobrenome do par da nossa eterna Rose Dawson (que em Titanic se apodera do sobrenome de seu póstumo affair Jack Dawson) é Rocknroll!

Kate Winslet e Ned Rocknroll, que nasceu Abel Smith

Kate Winslet e Ned Rocknroll, que nasceu Abel Smith

Bom, sinceramente, eu nunca pensei muito a respeito, pois assuntos relacionados a casamento não me pertencem no momento. Mas sei de uma coisa, se eu fosse casar com um Sr. Rocknroll, não hesitaria nem por um segundo em me tornar a Sra. Rocknroll, toparia tranquilamente entrar nas filas mais compridas dos cartórios só para ter um RG com esse sobrenome.

katu1

Fazendo uma breve pesquisa com amigas que estão em estágios “matrimoniais” distintos, desde aquelas que foram ver se encontravam “o cara” na balada ontem a noite, passando por aquelas que estão com o pé no altar, até aquelas que já vivem o seu “feliz para sempre”, a grande interrogação permanece. Então, para ajudar você, noiva em crise, a decidir se muda ou não de nome, e para dar uma nova preocupação desnecessária para você, solteira-em-casa-num-domingo-deliciosamente-chuvoso, aí vão alguns fatos sobre este tema:

Identidade profissional – para mim, nomes são marcas! Desde que você saiu da faculdade, você vem conquistando seu lugar ao sol, e aos poucos começam a relacionar o seu nome com o seu trabalho, mas aí você casa, muda seu sobrenome. Como isso pode afetar sua carreira? Existe um estudo holandês chamado de “What’s in a name?” que sugere que mulheres que trocam de sobrenome após o casamento podem ser menos valorizadas profissionalmente. Sinceramente, não sei se é para tanto, mas se para você se tornar a Sra. Fulano é importante, uma boa saída pode ser manter seu nome de solteira para fins profissionais.

Casamento-civil-foto

Ele com o seu nome – desde 2002, o Código Civil permite que qualquer um dos cônjuges acrescente o sobrenome do outro. Isso significa que além de poder continuar com o seu lindo nome de solteira, o seu noivinho pode entrar oficialmente e burocraticamente para sua família! Essa é uma realidade que já acontece, em São Paulo em cerca de 25% dos casamentos é o marido quem adota o sobrenome da esposa. Esta também pode ser uma boa opção para a perpetuação do nome, no caso de você só ter irmãs e não gostar da ideia de seu nome se perder pelas gerações.

mr-and-mrs-felt-pillows

Quando acaba – em alguns casos, (que não seja o seu, nem o meu), o relacionamento acaba e aí a adoção do nome do ex pode se tornar mais uma dor de cabeça! A lei permite que em alguns casos o nome do ex-marido seja mantido. Claro, este é um assunto bem delicado, e algumas vezes bem pessimista pensando que você está fazendo votos de amor eterno, mas acho válido pensar a respeito.

MrRockAndRoll

Enquanto fiz este post, pude pensar sobre tudo isso, e tenho apenas uma coisa a dizer: se eu encontrar um Sr. Rocknroll, troco meu nome, faço um reposicionamento de marca para me reconhecerem como Mylena Rocknroll e em caso de divórcio, rodo a baiana para manter este nome!

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAliceMye

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *