Go to Top

Em busca da eterna felicidade

Acabei de ler isso: “Se com tudo que você tem ainda não é feliz, com tudo que lhe falta tão pouco será”. Comecei a refletir sobre o assunto e cheguei à conclusão que é a mais pura verdade.
Bom, primeiramente acho pertinente perguntar, “precisamos ser feliz o tempo todo? Ou melhor, estar feliz toda hora?”. Aí que tá, eu acho que não. E acho que essa busca continua e eterna da felicidade todos os dias cansa.

Nós mesmos sabemos se somos ou não felizes, e isso tá lá dentro. Você não precisa mostrar e provar isso todos os dias, nem para os outros nem para si mesmo! É supernormal e natural ter aqueeeeles dias, aqueeelas TPMs (que vão desde estar mega irritada, ou até mesmo chorar vendo comerciais de margarina), e isso faz parte de qualquer ser humano.

Óbvio, ficar na deprê por muito tempo não rola, né? Também devemos ter respeito a nós mesmos e perceber quando algo não está tão normal assim  – não é só uma fase – e procurar ajuda.

Mas o que eu quero mesmo dizer é, pare de achar que você não é feliz, você pode não estar feliz, o que é bem diferente. E isso passa, como tudo na vida. E meu bem, se sua alma é feliz, você sabe, é isso que importa.

E voltando com a pequena frase que me inspirou a escrever aqui um pouquinho – “se com tudo que você tem ainda não é feliz, com tudo que lhe falta tão pouco será” – serve pra gente parar e pensar, “pô, eu sou feliz pra caralho! Tenho tantas coisas boas na minha vida!”. Por que ficar então se lamentando e achar que sempre falta alguma coisa pra ser feliz? Vamos aproveitar o hoje, minha gente! ;)

luana

 

 Luana de Sá Bodon, advogada e leitora do blog
 A Terapia de Alice.

 

 

Novidade: Agora você também, leitora de A Terapia de Alice, pode escrever aqui no blog! Clique aqui para mais informações e nos escreva através da aba contato :)

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *