Go to Top

Procrastinar e coçar, é só começar!

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

procrastinar

pro.cras.ti.nar (lat procrastinare) vtd 1 Deixar para outro dia, ou para um tempo futuro, por motivos repreensíveis; adiar:Procrastinar tarefas. vtd 2 Delongar, demorar, retardar: Procrastinar uma decisão. vint 3 Usar de delongas: Detestamos procrastinar. Antôn: abreviar.

Para escrever este texto decidi fazer um teste prático durante meses, e há algum tempo estou procrastinando uma postagem. Mentira! Eu sou procrastinadora mesmo. Porém, em minha defesa, apresento alguns dados positivos sobre esta classe a qual eu pertenço:

Antes procrastinar do que precrastinar: Pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, criaram o termo chamado precrastinação, que significa a necessidade de resolver de uma vez as pendências. De acordo com eles, esta atitude pode levar à falta de priorização – algumas coisas devem ser deixadas para depois simplesmente porque são menos importantes e causam perda de qualidade no serviço e estresse da equipe, no caso do trabalho.

Por não haver tempo hábil para o amadurecimento de ideias e reflexão crítica, a precastinação  pode sacrificar a reflexão.

A Procrastinação Estruturada: John Perry, filósofo da Universidade de Stanford, publicou um livro sobre a Procrastinação Estruturada, em que explica que os procrastinadores raramente ficam sem fazer nada. Ele disse que sentia raiva de si mesmo por procrastinar, mas que, um belo dia, percebeu que enquanto adiava correções de artigos, normalmente estava realizando outras atividades, como cuidar do jardim ou apontar o seu lápis. O filósofo pondera que o procrastinador tem o poder de adquirir a fama de ser bastante produtivo, se usar isso a seu favor. Ele diz que “Qualquer pessoa pode cumprir qualquer meta de trabalho, desde que não seja o trabalho que ela tem que fazer naquele dado momento”.  John, eu te amo!

Pois bem. Provado que não sou nenhum ser humano malvado ou um caso perdido, vamos ser honestos: todo mundo curte procrastinar. (E se você é aquela pessoa que nunca deixa nada para depois e arranja tempo para tudo, mesmo tendo três profissões, um casamento em vista com 12 madrinhas para administrar, dá um abraço na Milene, vai!).

A verdade é que procrastinar é uma delícia. Escrever este texto, neste momento, é um ato de procrastinação positivo, pois eu deveria estar fazendo minhas tarefas domésticas. Mas por que lavar a louça se eu posso parar para escrever o quanto é sensacional deixar a louça para depois? (E estou realizando a procrastinação estruturada, partindo do princípio que tô fazendo algo que deveria fazer há tempos). Para você concordar comigo, classifiquei alguns tipos de procrastinações, com certeza você irá se identificar com alguma delas:

A procrastinação disfarçada de sede/vontade de fazer xixi

 Você está lá, fazendo aquele trabalho superimportante da faculdade, e a cada 15 minutos levanta – primeiro era sede. Depois deu fome. Depois deu vontade de fazer xixi. E quando você viu, perdeu preciosos 45 minutos em fracionados 15 minutos de necessidades fisiológicas psicológicas (existe isso?).

A procrastinação disfarçada de sono

Você passa o dia inteiro morrendo no trabalho pensando porque foi dormir tão tarde, e que hoje vai chegar em casa e juraquevaidormircedo – dá 18 horas e os dois olhos estalam e a gente lembra de todo aquele mundo de oportunidades que tem para viver até as 2h da manhã.

A procrastinação disfarçada de obrigações domésticas

Você precisa ir à academia, mas a sala tá meio bagunçada então melhor organizar, aí o filho quer brincar um pouquinho e né, a gente precisa dar atenção para os filhos porque já passamos o dia todo longe deles, e aí eu lembrei que tem que estender as toalhas que ficaram no banheiro de manhã, e de repente, putz, ficou tarde para ir para a academia! Mas não há porque se sentir mal! Pelo menos você procrastinou de uma forma produtiva! (Olha a procrastinação estruturada aqui novamente).

A procrastinação de eventos obrigatórios

Você sabe que precisa arranjar um tempo para sair com aquele colega que não vê há séculos, ou que neste ano não vai poder fugir do aniversário da vizinha da tia-avó que você já deu o balão no ano passado. Mas a sua vida é tão corrida, que quando você tem um tempo livre precisa muito descansar – pronto, a desculpa já está no ponto. Qualidade de vida em forma de descanso em qualquer hora vaga disponível é uma desculpa viável para furar com qualquer compromisso que você esteja afim de procrastinar.

E por último, mas com certeza não menos importante – A procrastinação clássica

Dar aquela atualizadinha em todas as redes sociais antes de realizar qualquer atividade – facebook, whatsapp, instagram, aplicativo da previsão do tempo… ah, lembrei que tem um aplicativo bem legal que eu baixei ontem, vou só dar uma olhadinha nele também – e lá se foram 60 minutos consumindo desinformação – ou não, depende de quem você curte ou segue, eles podem ter informações relevantes para o dia a dia e… Bingo! Procrastinação Estruturada.

Poderíamos passar uma vida aqui listando formas de procrastinar profissionalmente, mas acho que mais importante do que isso, é deixar um aprendizado: procrastinar é um estilo de vida. Mas acho válido ressaltar que pratico esta arte apenas nas horas vagas. Porque no resto do tempo, eu utilizo a Lei do Profissionalismo Absoluto. Falarei sobre isso outro dia. ;)

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAlicePrile

, , ,

Uma Resposta para "Procrastinar e coçar, é só começar!"

  • A arte de não fazer nada | A Terapia de Alice
    22 de agosto de 2015 - 19:55 Responder

    […] largado às traças com várias tarefas pendentes, estará na verdade, procrastinando. E embora ser procrastinador seja altamente tentador, quando você consegue ser um nadista profissional, descobre que isso é uma versão pró dos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *