Go to Top

Depressão pós férias

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Pra mim, as férias começam muito antes das férias começarem. Elas iniciam naquela deliciosa contagem regressiva que a gente posta no facebook diariamente, ou estampa no maior quadro que tiver no trabalho, só pelo prazer substituir de o número de ontem por um menor hoje. O inenarrável deleite de colocar o “zero” no último dia e o de acordar cedo na manhã seguinte por conta do relógio biológico e poder voltar a dormir, são momentos únicos na vida!

Aí chegam os dias do ano pelos quais a gente trabalhou todos os outros: no meu caso, praia, sol, calor, cervejinha, e todas essas coisas lindas que foram as minhas férias. (um parágrafo curto para representar o quão rápido esse momento passou para mim).

Até que o inevitável acontece. O último dia de férias: ouso dizer que 98% da população brasileira sofre de DPF (depressão pós-férias).  Parece até ingratidão com o nosso trabalho, considerando que, atualmente, cerca de 4,9% dos brasileiros estão desempregados, segundo o IBGE. No entanto, se não somos capazes nem de não sofrer por quem não merece o nosso amor, como iremos evitar esse sentimento que chega de uma forma devastadora e nos domina por completo?

Algumas pesquisas indicam que se você sofre de DPF, é porque está na hora de procurar outro emprego. Mas para nós, de A Terapia de Alice, esta é apenas a última alternativa para esta tristeza. Vamos descobrir qual é o seu “problema”:

  1. Voltou de viagem apenas 1 dia antes de voltar ao trabalho

Dica valiosa: caso você viaje durante as férias, programe-se para voltar para casa pelo menos uns dois dias antes de voltar à rotina. Dessa forma, há tempo hábil para se organizar, colocar as ideias no lugar e se planejar para a nova jornada. Porque chegar de viagem no domingo e voltar à labuta na segunda, realmente, dá uma p#t@ depressão do c@r%lho. (Sorry mami).

  1. Não descansou o suficiente

Pode parecer besteira, e até preguiça, mas em uma pesquisa realizada entre as integrantes de A Terapia de Alice, constatamos que 50% das profissionais que tiveram a oportunidade de tirar férias mais longas do que o previsto, sentiram vontade de trabalhar novamente após seis semanas de descanso, ou seja, um tempo de férias que não é permitido por lei. Se todo mundo tivesse a oportunidade de tirar seis semanas de férias, iríamos voltar amarradões para trabalhar. A solução? Mudar as leis do país! Vamos pra rua e não é pelos 20 centavos, é pelas seis semanas de férias! Brincadeira. he.

  1. Você não é mal-agradecido. Você é brasileiro!

E como todo bom brasileiro, prefere mil vezes uma praia, uma cervejinha e passar o dia brincando com os filhos. E é justamente por isso que deve ficar feliz por ter um trabalho: é graças a ele que você pode fazer isso uma vez ao ano.

  1. Pendências de antes das férias deixadas para resolver na volta

Pode ser até redundante, mas vamos lá: aprendemos a lição de casa! Não deixar pendências para depois das férias! E se isso não depender de você, tudo bem, não deixe seus cabelos brancos por causa disso! “Você só trabalha lá!” A vida acontece aqui fora. :)

Na maioria dos casos, logo após algumas horas de “lida”, tudo já deve voltar ao normal, e você começa a agradecer (de coração!) pelo trabalho que tem. Agora, my friend, se mesmo assim os sintomas persistirem, preciso concordar com os colegas que sugerem sua busca por um novo emprego. Digita www.vagas.com.br e se joga!

Feliz ano novo de trabalho, e que comece a contagem regressiva para as próximas férias! :P

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAlicePrile

, , , ,

2 Respostas para "Depressão pós férias"

  • rtmmuller
    14 de janeiro de 2015 - 19:55 Responder

    Estou sofrendo de DPF.Hahahaha.

    • prisciribas
      14 de janeiro de 2015 - 19:57 Responder

      Tudo bem, Rodrigo! O problema é se os sintomas persistirem apenas! Hahahha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *