Go to Top

Uma vez em Roma

Por diversos pequenos motivos, há 15 meses fiz minhas malas e quis experimentar uma vida diferente. O destino escolhido foi a Itália. Só ao comprar minha passagem eu sabia que tinha feito a escolha certa, pois, o nome do aeroporto de Roma é Leonardo Da Vinci, tudo bem que popularmente ele é chamado de Fiumicino, mas é fantástico viajar para um local em que a arte é a maior referência.

Uma vez em Roma_

Qual a primeira coisa que se faz depois de 24h de viagem!? Foto da placa de bem-vindo, claro ;)

Foram duas semanas vivendo em Trastevere, o bairro romano que está na moda. Lá eu dividia o apartamento com mais quatro meninas: uma coreana, uma holandesa, uma austríaca e uma belga. Entre jantares que não tinham uma língua oficial e disputas para sentar na janela da cozinha (único lugar em que o wifi da vizinha pegava), o tempo passou rápido. Ah, e tem também outro pequeno detalhe que colaborou para que o tempo passasse rápido: pô, eu estava em Roma!!!

Uma vez em Roma_1

Um pouquinho de Trastevere e vista da janela do meu quarto

Quando eu não estava admirada em algum lugar turístico, descendo do ônibus loucamente desesperada só para ver um monumento, tomando gelato, me divertindo em um aperitivo (alguns bares oferecem gratuitamente comidinhas para quem consome drinks elaborados, então as pessoas ficam a noite toda num clima de happy hour, comendo e bebendo) ou tentando me comunicar num mix de línguas inexistente, eu estava entretida com uma grande paixão minha: escrever. Como eu aconselhei no último texto (releia clicando aqui): “nunca apague seu bloco de notas”, eis aqui três insights made in Italy.

Uma vez em Roma_2

Assim que eu vi o Monumento a Vittorio Emmanuele II, pulei do ônibus na hora para ir conhecer

Aonde quer que você esteja, tudo que é seu está com você. Se alguém quiser se aventurar em outras terras, só porque o aqui está meio tenso ou tumultuado, eu aconselharia a não fazer isso. Viaje para conhecer lugares e pessoas novas, relaxar, vivenciar outra cultura, mas não viaje para dar uma escapada, porque não adianta! Da mesma forma que o amor que você sente por quem não está viajando permanece com você, qualquer angústia ou ansiedade também permanecerá.

Uma vez em Roma_3

“Eu me contradigo? Pois muito bem, eu me contradigo. Sou amplo, contenho multidões.”

Em qualquer lugar do mundo se faz amigos. A belga que morava comigo se chama Iona, ela estuda arquitetura e tem uma irmã muito descolada (no dia em que eu as conheci, as duas estavam com o rosto pintado de azul, andando pelas ruas e filmando a reação das pessoas, era um trabalho de faculdade da irmã dela). Assim que a gente conversou a primeira vez, o papo fluiu, fomos a aperitivos, saímos para jantar, fomos em baladas e também fizemos um piquenique na beira do Rio Tibre (uma das minhas lembranças romanas mais nostálgicas). Atualmente a gente não conversa muito, é uma curtida ali, um comentário na foto ou chat rápido, mas eu sei que tem uma partezinha minha na Bélgica, assim como tem um pedacinho belga em mim.

Uma vez em Roma_4

Minha amiga belga, Iona Tettelin (em flamengo, sua língua mãe, seu sobrenome significa ‘tetas’, e ela adora contar e rir disso)

Saudades das aulas de história. O segundo monumento que eu visitei em Roma foi o Coliseu, acho que é o mais famoso e também o mais impactante, quando se chega lá é só “uau!”. Mesmo eu estando com aquele audioguide, eu senti falta de não ter me dedicado mais às minhas aulas de história. São tantos detalhes e fatos curiosos, que quando se está lá, tudo o que se quer saber é: tudo! Depois que se absorve um fato histórico aqui e se liga a um comportamento típico ali, a gente passa a entender e vivenciar ainda mais a cultura local.

Uma vez em Roma_5

Visitar o Coliseu é interpretar a expressão “ficar sem palavras”

Mesmo tendo deixado Roma há 15 meses, é com freqüência que tenho uma lembrança boa ou que assimilo um acontecimento por outra perspectiva. Acho que isso é o mais legal de viajar e conhecer lugares, as lembranças continuam se propagando. Isso não necessariamente precisa ser em relação à Itália, pode ser sobre os verões em Matinhos, idas a São Paulo, ou aquela vez em Brasília, mas isso já é assunto para um próximo post.

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAliceMye

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *