Go to Top

Deu positivo. E agora?

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Você tem grandes planos para o futuro: uma lista de cursos que ainda quer fazer, países que deseja conhecer em breve e os shows que ainda precisa assistir antes dos 30 anos.

Mas e se dois risquinhos vermelhos aparecessem num palito? Você pensaria que sua juventude acabou? Dizem que a angústia faz parte do processo de aceitação. Tudo bem, mas eu diria: não perca muito tempo com isso não. A vida é linda, e com um filho, mais linda ainda!

Esteja emocionalmente bem, e todo o resto vai se encaixar (inclusive a parte financeira). Então se acalme, respire fundo e leia estas 13 coisas que eu teria sido mais feliz em saber que aconteceriam, caso tivessem me contado antes:

1. Amiga, chora mesmo sobre a camisinha não usada o leite derramado, porque a gente sabe que, embora todo mundo diga que seus planos poderão se concretizar de outra forma, o seu choro é por ele não se concretizar da forma que você havia planejado. Mas chora só por dois dias, ok?

2. Agora para. Daqui a alguns meses você vai ter certeza que esses dois dias terão sido os mais perdidos da sua vida.

3. Conte logo aos seus pais, não importa o quão bravos eles ficarão. Será difícil de qualquer maneira, então passe por esse momento o quanto antes, e proporcione a eles mais tempo para se acostumarem com a ideia.

4. Você vai perceber que muitas pessoas que você nem imaginava torcem por você e pela sua felicidade. Muitos comentários de incentivo surgirão. E eles farão toda a diferença neste momento de aceitação.

5. Toda a parte chata vai passar antes que você perceba. E então comece a aproveitar os benefícios de ter um barrigão: desejos (se não tiver, invente, ninguém vai contrariar uma grávida!), bancos e filas preferenciais, dormir sem culpa e todo este mundo de oportunidades que um feijãozinho dentro da sua barriga te proporciona.

6. Não gaste seu dinheiro e muito menos o seu tempo com cursos de gestantes/pais. Existe uma coisa chamada instinto materno que irá milagrosamente nascer junto com o seu filho. Eu juro.

7. Por mais tentador que seja: não poste fotos da ultrassonografia nas redes sociais. É sério. Só você e o pai/avós da criança acham isso bonito.

8. Seu pacotinho nasceu! Sim, eu sei que esse momento é assustador, mas veja só que coisinha mais linda que saiu de dentro de você! Não precisa perguntar ao médico se você pode pegá-lo no colo: ele é seu! Admire cada pedacinho perfeito desse tiquinho de gente. <3

9. Divirta-se com os comentários das suas amigas que forem visita-lo, possivelmente o bebê seja o primeiro do grupo. Frases do tipo “Olha! Ele já vem até com unha!” vão surgir. (Olá, Aninha! Hahaha)

10. Nem tudo será um mar de rosas ou uma linda história de revista. Junto com o instinto materno e o bebê, nasce um sentimento de culpa constante se você não for como a Mamãe Pig, que deixa os filhos quebrarem o computador dela, trabalha enquanto o Papai Pig cozinha e ainda tem tempo para passar rímel. Mas acredite. Teu filho vai te amar e te achar incrível exatamente do jeito que você é. Apenas seja você.

11. Falando em rímel, não se apegue muito às mães que dizem não ter tempo pra mais nada depois que o bebê nasce. Você achará uma maneira de continuar fazendo tudo que é importante pra você (desde que esse importante não seja ir à balada de sexta a domingo, é claro).

12. Melhor ainda: não se apegue muito a nada que outras mães dizem. Seu filho será muito feliz com a educação que você proporcionar a ele, desde que ela seja feita com muito amor.

13. É bem provável que você seja a mãe mais nova entre os amiguinhos da escola. E tudo bem. Isso não implica em você ser a menos responsável.

No mais: é isso aí garota! Você é uma mãe jovem. Aproveite. ;)

♪ Papa don’t Preach – Kelly Osbourne

Acompanhe A Terapia de Alice também no Instagram :)

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAlicePrile

,

9 Respostas para "Deu positivo. E agora?"

  • Ernani
    15 de abril de 2015 - 23:37 Responder

    Sensacional e nada mais real…vejo uma sobrinha minha neste texto!

    • Priscila Ribas
      16 de abril de 2015 - 08:02 Responder

      Obrigada! E acho que conheço essa sobrinha! ;)

  • Renata
    16 de abril de 2015 - 21:13 Responder

    Nossa, ótimo texto, me deu um pouco mais de ânimo, não sou tão novinha, tenho 20 anos e estou na faculdade e o bebê tem 4 meses dentro da minha barriga ainda, mas realmente achei por um momento que não conseguiria realizar meus sonhos, fico preocupada com o futuro dele e com o meu, mas essa postagem foi ótima, quando eu me sentir angustiada vou reler *-*

    • Priscila Ribas
      17 de abril de 2015 - 01:15 Responder

      Renata, quando eu engravidei também não era mais “tão novinha”. Tinha 22 anos, e eu sei exatamente a angústia que você está sentindo. Fique tranquila, viva um dia de cada vez. Aproveite sua gestação que todo o resto se encaixa, mesmo! ;)

      • renata
        18 de abril de 2015 - 15:06 Responder

        Obrigada pela força Priscila.

  • Caroline Nunes
    9 de setembro de 2015 - 15:54 Responder

    Quando descobri que estava grávida comecei a ter um medo enorme de não ser boa o suficiente, sem falar da vergonha que senti. Mas aos poucos a ideia de ter alguém que será dependente de mim começou a me fortalecer. Peço perdão a Deus todos os dias pelos pensamentos de tive no desespero, mas Ele sabe o que passamos nesse momento.
    Cada texto de vocês me ajudam a ser um pouco mais corajosa, um pouco mais eu. E por isso, caso seja uma menina, darei o nome de Alice ❤

  • Alice
    9 de setembro de 2015 - 17:12 Responder

    Que coisa boa de ler! estou passando exatamente por isso. descobri há pouco tempo que estou grávida e me desesperei. hoje ja estou acostumada com a ideia e feliz! realmente precisava ler isso. obrigada!

    P.s: gostei mais ainda do nome do blog! hahaha

  • Sabrina
    10 de setembro de 2015 - 00:53 Responder

    Priscila que texto ótimo gente, eu tenho 16 anos e acabei de descobrir que brotou um serzinho dentro de mim, a coisa que eu sempre mais quis na minha vida é ser mãe, sou mãe de várias criancas mas não são minhas é Claro, fiquei super sem jeito como assim grávida?! Sim, Sabrina você está grávida, você fez ato de amor e veio outro maior ainda, e esse bebê será a melhor coisa, a maior felicidade e o maior amor da sua vida, eu digo a mim mesma todos os segundos! Desde que descobri todos os instantes mudaram algo, mas to me sentindo mais completa e menos confusa e com muito medo RS Será que você poderia me adicionar no email ou me passar seu número para me ajudar! RS Fica com DEUS, e um super beijos!

    • a terapia de alice
      30 de setembro de 2015 - 21:59 Responder

      Sabrina, querida! Gerar um filho é a coisa mais linda do mundo. Curta cada segundo! <3
      Meu e-mail é priscilaribas@aterapiadealice.com
      Beijos com muito carinho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *