Go to Top

E se o amor da sua vida morresse hoje?

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Você já parou pra pensar o que aconteceria se o amor da sua vida morresse hoje, e você tivesse que riscar sozinha todos os planos daquela listinha que vocês faziam na agenda do trabalho? O aconteceria se ele tivesse comprado as passagens da viagem de férias, e nunca mais pudesse sentir a sensação da neve caindo no rosto? Já imaginou nunca mais poder abraçá-lo, e nunca mais ouvir a gargalhada inocente, fazendo alguma brincadeira de criança? E se o amor da sua vida não acordasse amanhã de manhã? O que aconteceria com os sonhos que vocês deixaram pra depois, e quem comeria o bolo que vocês deixaram pro café da manhã? E como lidar com o fato de que você nunca mais vai ter um beijo apaixonado de despedida? Já parou tudo que você está fazendo e analisou como você lidaria com a sensação esmagadora de se sentir impotente diante de uma perda tão inesperada?

Eu tinha 18 anos e namorava o mesmo menino desde os 15. Nós crescemos juntos, éramos melhores amigos, e sonhávamos juntos, o fato é que, nunca falamos em casamento, filhos, contas para pagar e outras obrigações de adulto, nossos sonhos eram outros, fazíamos planos pra faculdade, viagens, tatuagens… Tínhamos uma vontade doida de aprender a dirigir e sair por aí sem rumo. A vida era mesmo incrível, não tínhamos preocupações, e era como se eu controlasse minha vida… A nossa vida. Em uma terça-feira, quase véspera de Natal ele precisou viajar e eu cheguei ao trabalho com a notícia de que ele e a família haviam sofrido um acidente, e todos eles haviam falecido.

Meu chão abriu. A dor era tão forte e tão avassaladora, que eu sentia como se mil espadas estivessem fincando na minha costela sem me deixar respirar. Era como se eu tivesse correndo a 200 km/h e batido contra um muro de concreto. Eu quebrei, parti no meio, e doeu. Cheguei à conclusão que sangrar sem ver é pior porque você não identifica da onde vem a dor, e nesse caso, ela vem de todos os lugares. Eu cogitei muitas vezes me entregar e desistir, quando a dor é muito intensa, e parece que nada vai curar, a saída acaba sendo se acostumar com ela. Aí, quando eu menos esperava, ela foi acalmando e as feridas que aquelas espadas causaram foram fechando de fora pra dentro, e a vida foi do estágio pesado ao leve.

 

E hoje, com a minha ferida cicatrizada, eu pergunto a você: e se ele não acordar amanhã de manhã? Como você vai dizer que está arrependida da briga que tiveram ontem à noite? Já imaginou que o momento em que vocês sorriem e reconhecem a insignificância da desavença pode não chegar? Se eu disser pra você não deixar nada pra amanhã será muito clichê? Talvez… Mas como já dissemos aqui, o amanhã é incerto. Eu sofri, sofri tanto que nunca imaginei que chegaria até aqui, mas cheguei. Com honras, com glória, e no fim refloresci. Aprendi que eu não tinha o direito de desistir, algumas pessoas perdem a vida quando tudo que querem é aprender a dirigir, fazer uma tatuagem, jogar basquete no fim de semana ou comer um bolo de chocolate depois do trabalho. Eu estava ali, de frente com a situação mais triste da minha vida, e eu tinha escolha, era fracassar ou vencer. Eu entendi a beleza dos recomeços. Eu venci, e entendi no fim que o bom dos momentos, é que são apenas momentos, o que também é ruim, porque você já se perguntou o que aconteceria se o amor da sua vida não acordasse amanhã?

78 Respostas para "E se o amor da sua vida morresse hoje?"

    • Natalia Silveira
      22 de abril de 2015 - 12:41 Responder

      Que bom Thaika, continue nos acompanhando! :)

  • Heliete
    22 de abril de 2015 - 13:36 Responder

    Lindo, Naty! E vc venceu mesmo, querida! Te amo!

  • Stephanie
    22 de abril de 2015 - 22:36 Responder

    Me fez refletir sobre tudo, não sei o que faria se o amor da minha vida não acordasse amanhã…

  • Patricia Arantes
    22 de abril de 2015 - 23:41 Responder

    Lindo texto, triste, mas real. Por isso devemos aproveitar todas as oportunidades de demonstrar amor, viver o amor, como se não houvesse amanhã…

  • Andressa
    23 de abril de 2015 - 02:39 Responder

    Maravilhoso simples assim. Relmente e muito difícil perder quem a gente ama, e sim, eu sempre me pego pensando nisso. Acho que me remeto a essas perguntas devido eu ter perdido perdido minha mãe em uma tragédia e junto com meu pai que graças a Deus ele sobreviveu, sendo assim sempre sofro com essas perguntas… ESse texto só me reforça o que eu penso. Lindo e emocionante, parabéns.

    • Natalia Silveira
      23 de abril de 2015 - 09:13 Responder

      Oi Andressa, na minha opinião só quem já perdeu alguém entende a delicadeza dessa situação. Continue acompanhando ;)

  • Débora
    23 de abril de 2015 - 04:05 Responder

    Amei o texto.. Mas, sinceramente, se ele morresse hoje, eu estaria de consciência tranquila, porque eu tentei de todas as formas possíveis e imagináveis, trazer ele de volta pra minha vida, mesmo sabendo que ele não faz jus ao lugar que ocupa. Agora, depois de ler isso, fico me perguntando: E se EU moresse hoje?????

    • Natalia Silveira
      23 de abril de 2015 - 09:20 Responder

      Olá Débora, sempre temos o outro lado da moeda não é mesmo? Mas essa é a ideia, estar sempre com a consciência limpa, e um dia ele vai se dar conta que foi ele quem perdeu! Beijos :)

    • Eduarda
      17 de janeiro de 2019 - 22:02 Responder

      Fodaaa👏👏👏 que resposta!!!

  • Suzana Dias
    23 de abril de 2015 - 11:32 Responder

    Simplesmente lindo! Trás uma reflexão maravilhosa, sobre tudo. Não só para com seu companheiro, mas com seus pais, amigos, família. Por isso que eu aderi algo que eu não tiro jamais da minha vida, JAMAIS dormir brigado. Nem que fique até 3/4h da manhã conversando, mas nunca dormir brigado em hipótese alguma. E sempre, sempre dizer eu te amo. Vale a pena!

    • Natalia Silveira
      23 de abril de 2015 - 13:42 Responder

      Suzana, sou da mesma opinião que você, jamais durmam brigados, nunca se sabe o que o dia seguinte nos reserva!

  • Dai
    23 de abril de 2015 - 11:51 Responder

    Já passei por isso, e coincidentemente 2 dias antes do Natal de 2010. Sei bem o que é perder o seu amor de uma forma tragica

    • Natalia Silveira
      23 de abril de 2015 - 13:43 Responder

      Dai, que infeliz coincidência essa nossa, mas creio que depois disso nós nos tornamos pessoas melhores. Beijo e continue acompanhando.

  • Juliana
    23 de abril de 2015 - 12:07 Responder

    Me identifiquei muito Natália,no meu caso eu conheci meu ex marido com 14 anos e ele 17 e casamos 2 anos depois…ele realmente era o grande amor da minha vida,meu melhor amigo…tivemos nossa primeira filha quando eu tinha 18 anos…numa terça feira dia 03/04/12 ele saiu pra trabalhar de moto,coisa que ele fazia apenas de vez em quando e lembro que antes de sair eu falei pra ele se ele não queria ficar comigo naquele dia e ele respondeu dizendo que largaria tudo que tinha pra fazer pra ficar comigo…eu ri e falei pra deixarmos para o final da semana pois sabia que terça era um dia corrido pra ele…o dia passou,quando fui buscar minha filha na escola ele me ligou 16:55 hs perguntando se eu queria ir jantar na casa de uns amigos e eu disse que sim,ele falou que só ia passar num lugar e iria pra casa…Quando cheguei em casa o telefone já tocou,era um guarda municipal falando que meu esposo havia sofrido um acidente de moto e tinha falecido…Não conseguia chorar,fiquei em estado de choque,peguei minha filha e fui de carro ao local do acidente…Não tem explicação como é perder alguém que amamos,principalmente de maneira tão inesperada…ele era meu tudo e naquele momento me via completamente sem chão…Hoje estou casada de novo e tenho uma bebezinha de 6 meses,mas penso todos os dias no meu ex marido…e apesar de ser tao dificil aprendi a tirar coisas boas do que aconteceu e uma delas é tratar meu esposo e nao só ele mas minhas filhas e todas as pessoas ao meu redor como se nao houvesse amanha,com amor,sem brigas,coisas mesquinhas,etc…É claro que as vezes as pessoas nos irritam,fazem coisas que não gostamos,aí queremos ficar brigados,de cara virada mas sempre temos que ter esse pensamento:e se ele (a) morresse hoje?Como meu ex marido dizia não sabemos o dia e nem a hora de cada um de nós então temos que aproveitar da melhor maneira os momentos que temos com quem amamos!Beijos

    • Natalia Silveira
      23 de abril de 2015 - 13:41 Responder

      Nossa Juliana, que história mais linda e triste. Saiba que você tem a nossa admiração a partir de hoje. Acredito que o sofrimento não pode ser em vão, ele deve sempre nos ensinar alguma lição, e no seu caso é essa. Precisamos valorizar as pessoas, e ter muito amor por elas, o amanhã é incerto. Obrigada por acompanhar, toda a felicidade do mundo pra você. <3

  • Daniela Pacher
    23 de abril de 2015 - 16:06 Responder

    Amei o seu texto e me identifiquei muito, aconteceu isso comigo, mas foi outra pessoa, foi o meu irmão mais velho, na época eu tinha 11 anos, foi em dia 03/01/2005 estávamos na praia Minha mãe meus dois irmãos eu e a namorada do meu irmão mais velho que se chamava André tinha 18 anos, passamos o final do ano na praia com ele, mas dia 3 ele tinha que voltar, pois tinha passado na faculdade e tinha que ir trabalhar, mas a irmã da namorada dele esqueceu algo na mala e estava na praia, então como ele já ia subir ele levou, subiu para casa de carro, chegando em casa almoçou e saiu de moto, antes de ir trabalhar ia passar na casa da namorada dele para entregar o objeto para a irmã dela, mas antes de chegar um carro cortou a sua frente, ele iria fazer uma conversão a esquerda e o meu irmão acabou batendo e foi jogado longe, demorou 25 min. a ambulância, e nesse tempo ele teve algumas convulsões, e nesse tempo já estávamos sabendo do acidente, mas estávamos na praia, meu pai que estava em casa foi até o hospital, e avisaram que ele estava em cirurgia, minha mãe quando ficou sabendo já arrumou as coisas para voltar para casa, mas como estava muito nervosa um tio que estava junto a levou, fiquei lá apreensiva, sem notícias, e depois veio a notícia que ele tinha sofrido um traumatismo craniano, e acabou ficando 11 dias na UTI, no dia 14/01 as 2:15 da manhã ele teve uma parada cardíaca e o perdemos para sempre, a falta é tão grande, doí só de pensar, é uma dor que embrulha o estômago um aperto no peito, e com apenas 11 anos aprendi a sempre dar valor ás pessoas, até hoje choro, a saudade é tão grande que não cabe dentro do peito e acaba escorrendo uma lágrima para aliviar. As vezes precisamos perder alguém muito especial, cada vez que penso que posso perder o meu namorado sinto a dor horrível, frio na barriga e pressão no peito e começo a chorar de desespero!!! Só para escrever esse texto tive que parar umas 5 vezes, as lagrimas ainda insistem em cair!
    Beeijos, adorei o seu texto!!

    • Natalia Silveira
      24 de abril de 2015 - 10:58 Responder

      Oi Daniela, obrigada por compartilhar a sua experiência com a gente. É mesmo uma sensação indescritível perder alguém que amamos, ainda mais de maneira tão trágica. A saudade é inevitável, mas que bom que mesmo tão cedo, você aprendeu que devemos amar como se não houvesse amanhã. Obrigada por estar conosco <3

  • Rafaela Atanazio
    23 de abril de 2015 - 17:09 Responder

    Que História linda, Parabéns você é uma guerreira, me identifiquei com sua história, Namoro a 3 anos já, e nessa terça-feira passada meu namorado sofreu um acidente, na hora do acidente eu senti um aperto muito forte no meu peito e pensei no meu namorado logo depois ele me ligou, e eu ja sabia o que tinha acontecido, e hoje eu penso o que seria de mim se ele não tivesse sobrevivido, será que eu seria tão forte quanto você foi?, Pois é devemos valorizar enquanto temos ao nosso lado, pois depois que perdemos não adianta fazer mais nada. Sua história me fez ver o quanto forte podemos ser se acreditarmos em nós mesmo. Obrigada por compartilhar com a gente.

    • Natalia Silveira
      24 de abril de 2015 - 10:55 Responder

      Oi Rafaela, que bom que nada de mais grave aconteceu com ele! São nessas horas que observamos o quanto forte nós somos. Obrigada por nos acompanhar, um beijo.

  • Amanda
    23 de abril de 2015 - 18:34 Responder

    19/12/2007 (ou seria 2008? acho que 07 mesmo)

    e eu ainda sonho com aqueles dias, com a sua voz tremendo no telefone.
    ainda lembro do seu olhar perdido quando eu te vi e lembro da carta que escrevi para ele a seu pedido.
    esse anjo está em paz. eu sei. e mais que isso, ele sabia que vc venceria.

    ‘ é como o vento… não posso ver, mas posso sentir ‘
    e uma música que não consigo ouvir.

    com amor e lágrimas espalhadas pelas bochechas ♥

  • Paula
    24 de abril de 2015 - 01:04 Responder

    Chorei… Estou “sem contato” com o meu amor, estamos a mais de 2.000km de distâncias, e queria dizer tantas coisas pra ele, mas… É uma longa história, queria muito alguém pra desabafar.

    • Natalia Silveira
      24 de abril de 2015 - 15:01 Responder

      Paula, estamos aqui viu? <3

      • mpauladantasn
        24 de abril de 2015 - 22:20 Responder

        Não queria falar tão abertamente assim para o público, se tiver um contado para que eu possa te contar privadamente…

  • Larissa Haniboll
    24 de abril de 2015 - 13:27 Responder

    Nossa muito forte o texto , por que eu penso exatamente isso e se ele não acorda como vai ser meu dia , como vou reagir , mais graças a Deus ainda posso ouvir um Eu te amo , ele brigar resmunga comigo , ainda sim Deus me da a chance de poder olhar todos os dias ele dormindo e estar ao lado dele , por que eu amo ele tanto que se eu perde-lo não sei o que irei fazer mais , tentarei seguir

  • valquiria
    24 de abril de 2015 - 20:53 Responder

    Meu esposo sofreu um avc em agosto de 2014, e veio a falecer 10dias depois ele tinha 40 anos mais era cheio de saude e aparentava ser bem jovem temos 3 filhos, eu o conheci quando tinha 12 anos e ele 20 eu o amava muito mas nossa vida era bem complicada financeiramente e as vezes por motivos bobos acabavamos brigando mas ele era muito carinhoso comigo era meu tudo meu amigo de todas as horas sempre cuidou de mim e tentava me ajudar no que eu precisava e eu fazia o mesmo por ele tenho continuado pelos meus filhos mas ja ouve momentos que pensei em desistir de tudo pois a saudade é imensa peço a Deus que me fortaleça para cumprir nossa tarefa de criar nossos filhos.Meu coração doi e sinto um vazio enorme sem ele ao meu lado.vi seu texto relmente lindo e que bom que superou espero conseguir tbm e fa

    • Natalia Silveira
      28 de abril de 2015 - 09:27 Responder

      Olá Valquiria, obrigada por dividir sua experiência com a gente, realmente essas situações são muito tristes, mas não podemos desistir. Não se entregue, com certeza seu marido olha pra você com muito orgulho, pois não é qualquer mulher que consegue passar por isso, e ainda ter forças para continuar. Um beijo.

  • Leticia Costa
    25 de maio de 2015 - 18:06 Responder

    Lindo texto… Passei por esse momento tbm, perdi meu noivo em um acidente d moto dois meses antes da data marcada para o casamento há dois anos… Estava com vestido e td pronto para o casamento… Tive q ser forte para “riscar da lista” todos os preparativos e encarar o luto. Só quem passa sabe como é a dor da perda e o aprendizado dia a dia com a saudade.

    • a terapia de alice
      26 de maio de 2015 - 13:00 Responder

      Leticia, é muito bom ter histórias como a sua para nos inspirar! Saber que existem outras pessoas com as mesmas dores que as nossas, torna a vida mais leve! Com certeza existem muitas coisas lindas esperando por você. <3

    • Stefanie
      21 de março de 2017 - 13:37 Responder

      Meu namorado falecei quarta passada apos 2 anos de luta incansavel de um cancer. Estou sem vida.

  • Jenniffer
    1 de junho de 2015 - 17:22 Responder

    Eu me lembro…. e só passei aqui pra dizer que admiro muito você!

  • Vanessa
    4 de julho de 2015 - 11:38 Responder

    Chorei umas três horas seguidas lendo o texto e os comentarios… <3

    • a terapia de alice
      7 de julho de 2015 - 09:13 Responder

      Obrigada pelo seu carinho Vanessa ♥

  • Gabrielle Fessel
    16 de julho de 2015 - 22:04 Responder

    Esse blog é INCRIVEL !! são situações reais, momentos que marcaram nossa vida, e tratada de um jeito tão especial tão delicado e que nos faz entender que devemos amar ao proximo como se não houvesse amanhã , seja família amigos namorado e até mesmo bichinhos de estimação pois o amanhã é incerto .. E viver cada momento como se fosse o último dando tudo de si ria mais beije abrace Ame a Vida, e seja Feliz !! :)

    • a terapia de alice
      23 de julho de 2015 - 15:26 Responder

      Gabiii, obrigada pelo seu comentário tão cheio de alegria! Continuamos escrevendo para leitoras amadas e queridas como você. Um beijo ♥

  • Stella
    17 de julho de 2015 - 07:22 Responder

    Eu sei bem como é a dor de perder quem se ama! Esse texto enquanto eu lia, me fez lembrar de tudo o que eu passei no dia 24/01/2009.. O acidente com meu namorado aconteceu na madrugada entre dia 23 e 24 de janeiro, ele havia saído para comemorar um aniversário de um dos amigos dele, porém na volta pra casa um carro surgiu na frente do carro dele e foi fatal (apenas para ele) as outras pessoas que estavam no carro sobreviveram. Essa notícia, não chegou de imediato a mim, ngm criou coragem pra me falar, apenas uma amiga que era irmã de um dos meninos que estava com meu namorado no carro me avisou, mas nessa altura eu já havia tentado ligar, mandar mensagem, procurava e não encontrava meu amor :'( .. Quando chegou a notícia, eu fiquei totalmente desnorteada, era como se a dor tentasse me engolir. Eu fiquei assim com a dor da perda por tanto tempo, ainda mais por que eu tbm tive que sozinha riscar nossos planos já que iríamos nos formar no final do ano. Só Deus mesmo pra ajudar a passar por isso, e já faz 6 anos que morro de saudades dele

    • a terapia de alice
      23 de julho de 2015 - 15:23 Responder

      Stella querida, obrigada pelo seu comentário. O tempo passa, a dor vai embora, e o que sobra é realmente a saudade, e o que fica na memória são todas as coisas lindas que vivenciamos ao lado deles. ♥

  • Laura
    20 de julho de 2015 - 00:13 Responder

    Meu Deus, um dos melhores textos que eu li, perdi meu namorado há pouco tempo, e nossa me senti ai, senti a minha dor, senti que existe alguém que entende isso, ele era meu porto seguro, eu vi ele morto, ele tinha acabado de me deixar em casa, eu não entendo o porque disso, não tive nem tempo de me despedir, mas lendo esse texto eu percebi o quanto é egoísta da minha parte pensar em desistir, ele tinha tantos sonhos. … Obrigada por me mostrar que é possível viver com essa dor e que eu posso vencer isso

    • a terapia de alice
      22 de julho de 2015 - 11:17 Responder

      Laura, obrigada pelo seu comentário. Saiba que sabemos exatamente como você se sente, mas não esqueça, você é incrível, saudável e tem muitas coisas lindas para viver. Aonde quer que ele esteja, ele quer te ver feliz, e nós também. Um beijo ♥

  • Quando um grande amigo morre | A Terapia de Alice
    23 de julho de 2015 - 09:17 Responder

    […] parou por alguns segundos e eu quase não consegui respirar. É complicado, mas depois que perdemos alguém querido e de forma inesperada, sempre que o telefone toca fora de horário, já esperamos uma má notícia. […]

  • Zayane Fernanda de Andrade
    7 de outubro de 2015 - 09:41 Responder

    Olá. A história da minha irmã está sendo bem parecida com a sua… A diferença é que ela está com 16 anos namorava eu cunhado a dois anos e ele morreu no dia que ela descobriu estar grávida. É tão difícil! :(

    • a terapia de alice
      8 de outubro de 2015 - 10:50 Responder

      Olá Zayane! Sei o que vocês estão passando e imagino toda a responsabilidade que está sobre a sua irmã. Tenham força para cuidar desse anjinho, nós não conhecemos os planos de Deus, mas ele conhece o nosso coração, e tudo que ele faz é para o nosso bem. ♥

  • Vanessa Correa
    14 de outubro de 2015 - 00:44 Responder

    Acabo de ler esse texto, pois eu estou passando por essa situação de dor, as vezes penso meu Deus, porque isso, porque comigo, mas vejo que isso não é apenas comigo, essa dor que voce sentiu é a mesma dor que eu senti e sinto, e todos os dias tenho que lutar, achei que não teria forças para suportar essa tamanha dor, pois é um vazio que abre e nada se preenche, meu namorado faleceu dia 16/06/2015 ele tinha 29 anos, namoramos por dois anos e 4 meses, tínhamos nossos planos juntos.
    A minha história é muito triste, pois em abril na sexta feira santa meu namorado estava deitado no sofá da casa dele quando ele passou por um mal estar, se sentou e a perna dele começou involuntariamente pular sozinha, tá tudo bem, passou! ele fez exames e achamos que fosse por conta de falta de exercícios , mas não já era um sinal, eu me lembro que eu fiquei preocupada desde então, ele reclamou que a perna dele esquerda q havia pulado estava diferente. passou um tempo e no dia 22/05/2015 ele passou em casa para falar que não estava bem e precisava de mim, fui para casa dele, ele morava com os pais em uma cidade vizinha da minha, nesta noite ele acordou com muita dor de cabeça, foram 5 dias de dores de cabeça tensa, aonde fomos em um clinico geral, neurologista, ninguem achou que fosse tão sério o problema dele, os médicos um achou que fosse estresse, outro sinuzite, o neurologista pediu uma ressonância fez a ressonância aonde constatou um tumor cerebral, meu MUNDO DESABOU NAQUELE MOMENTO, como contar para ele que ele está com um tumor na cabeça, fiquei 4 horas para rua chorando, já a base de um calmante, o médico disse que ele teria que fazer uma cirurgia com urgencia, pois o tumor dele estava no tamanho de uma laranja, eu fui contar e disse que ele teria q passar por uma cirurgia porque constatou uma lesão, escondemos dele que era um tumor e tentamos mostrar que tudo iria dar certo, pois fomos até curitiba para fazer cirurgia, no dia 12/06/2015 dia dos NAMORADOS, eu passei o dia todo no hospital esperando a cirurgia ser realizada, foram 14 horas de cirurgia, o médico retirou 80% e ficou 20% do tumor, ele teria q passar por quimioterapia e radioterapia, eu estava muito crente que ia dar tudo certo, a gente ia enfrentar essa barra juntos mas que no final iria dar tudo certo e ele ia vencer, no dia 13/06/2015 já na u.t.i eu fui visita-lo, a enfermeira liberou a tarde para ficar com ele, eu fiquei quase duas horas com ele, vi ele todo debilitado naquela cama de u.t.i cheio de aparelhos e com a cabeça com pontos, fui forte e não chorei, ele não parava de chorar e falar que me amava, me pediu em casamento naquele momento e disse que iria me fazer muito feliz, me pediu desculpas por todas as nossas brigas e discussões bobas, como eu tb pedi, aquilo era uma despedida e eu nem notei, mas antes dele fazer cirurgia ele me pediu que eu prometesse uma coisa a ele, foi então que me pediu que dependesse do que acontecesse ele queria me ver bem e seguindo minha vida, não queria me ver pelos cantos chorando. No dia 15/06/2015 fui visita-lo novamente e ele já estava no quarto, a ultima palavra dele foi eu te amo, e já estou com Deus, porque eu disse amor fica com Deus, e ele respondeu já estou com Deus, mas ele estava estranho já nesse dia. Eu e a familia dele fomos para casa da tia dele descansar e dormir para amanha ir visita-lo novamente, foi quando eu estava deitada umas 23 e pouco da noite, eu estava no facebook e comecei a ler a história de Rute da biblia que a Bianca Toledo havia postado, era sobre perdas dolorosas, senti um sinal para mim, e entao eu comecei a passar mal, começou a vim todos momentos juntos, comecei a ver nossas fotos e meu coração começava a desparar, e o sono não vinha, 2:30 o telefone da casa toca, depois de uns 40 min a tia dele chega na porta do quarto e nos chama, eu e a mãe dele para dar a notícia que ele não resistiu e teve uma parada cardiaca. Fiquei em choque na hora, não chorei, eu fiquei sem reação, foi quando eu liguei para minha mãe e dei a noticia e então meu mundo desabouuuu!
    O dia amanheceu diferente, o céu estava estranho, o sol não era sol, os passáros não tinha sentido, nada tinha sentido, a não ser uma tristeza muito grande que tomava conta do meu coração, a volta de curitiba para a cidade dele foi horrivel, pois tinhamos ido em 4 pessoas e voltamos em 3, foi a viagem mais longa da minha vida, o choro mais doido do mundo, eu não tinha forças, achava que seria incapaz de seguir, fui no velório um pouco e não fui na despedida por que eu estava passando mal.
    Voltei para casa e nada tinha sentido, emagreci muito, não dormia, fiquei acabada, mas não me entregava ao desanimo, pois queria vencer, foi aonde eu tive que optar em lutar em ficar bem, dia pós dia, hoje com 4 meses sem ele, me vejo forte diante de tudo isso, eu entreguei minhas dores e ele nas mãos de Deus. Eu tenho muita fé, estou sempre em louvores e missas e participo de grupo de orações, sei que Deus está cmg, pois sozinha eu não teria forças para suportar, eu queria um milagre, mas Deus sabe oque faz, o tumor dele era o mais agressivo e as consequências deixariam ele com sequelas :( . Hoje doi demais, porque é muito recente ainda, mas luto todos dias para seguir a vida, vivo por ele, ele me pediu para seguir, hoje vejo muitas coisas diferentes, dou valor nas pequenas coisas da vida, porque afinal não sabemos o dia de amanhã.
    Ainda sinto uma angustia muito grande, saudade que eu não sei explicar. Mas que todas nós e todos que passaram e passam por isso, fiquem bem! tenham fé e não desistam!

    • a terapia de alice
      27 de outubro de 2015 - 11:28 Responder

      Querida Vanessa, primeiramente obrigada pelo seu relato tão sincero. Acredito que muitas pessoas são incentivadas a nunca desistir quando leem histórias de pessoas tão guerreiras como você. Posso te dizer com toda a experiencia do mundo, de quem realmente sabe o que você está passando, isso vai chegar ao fim, o sofrimento vai passar, e no lugar dele vai brotar uma felicidade imensurável. A partir de hoje coloco você nas minhas orações, e sei que Deus estará te consolando. Deus permite que soframos por dois motivos, para que a gente aprenda alguma coisa, e para que a gente ajude outras pessoas a superarem situações semelhantes. Use toda essa força para ajudar mulheres que também sofrem, e acredite, os planos de Deus são perfeitos. Um super beijo, e um abraço apertado. Natália ♥

    • Michele Duarte
      29 de janeiro de 2016 - 10:13 Responder

      Vanessa me emocionei com seu comentário pois na sexta-feira santa, madrugada de sábado perdi o meu ex que havia terminado 15 dias antes do acidente. Tenha em mente que ele sabia do seu amor por ele, que haviam perdido perdão e aproveitaram cada segundo juntos. Nós não tivemos essa oportunidade e a ultima vez que o vi com vida fui orgulhosa o suficiente para fingir que não tinha o visto. Fique bem e seja forte, Deus dá as batalhas aos guerreiros mais fortes, e nós somos guerreiras dele!

    • Ingrid Pereira
      12 de junho de 2016 - 20:27 Responder

      Nossa Vanessa que lição e aprendizado você e ele me passou,não tem como não chorar em cada linha desse texto,peço a DEUS que abençoe você e a família dele,fica com DEUS

  • Thais Oliveira
    14 de outubro de 2015 - 15:45 Responder

    Lindo, lindo… Eu amo todos os textos, mais esse me fez refletir, me fez pensa do quão importante é meu namorado, e como seria difícil ficar longe, imagina nunca poder vê-lo, seria uma dor insuportável, meus sentimentos pela sua perda, mesmo fazendo tempo, isso nunca se apaga da mente…
    Amei☺️

    • a terapia de alice
      27 de outubro de 2015 - 11:29 Responder

      Obrigada Thais linda, continue sempre com a gente! ♥

  • Taci Ribeiro
    11 de dezembro de 2015 - 17:19 Responder

    Me identifiquei muito e concordo com cada palavra.
    Há menos de um mês atrás, meu ex namorado, o qual fiquei nunca relacionamento de idas e vindas há quatro anos faleceu. Nós não nos falávamos fazia um mês, por uma briga tola. Os amigos dele se envolveram numa briga, a policia foi acionada e ele levou um tiro. Perfurou o baço, pulmão, fígado e fez uma lesão grande na coluna. Consegui ver ele, mas ele estava sedado. Assim que entrei no quarto os batimentos subiram e o enfermeiro brincou que foi porque me sentiu ali. Meia hora depois ele faleceu.
    Eu ainda choro toda noite e as vezes penso que seria mais fácil acabar com isso logo, mas ele não ia gostar nada, afinal sempre disse que eu tinha que aprender a lidar com a morte. Mas está sendo bem complicado.
    Por isso reforço tudo o que a Natalia falou: não deixem pra amanhã. Eu deixei e o amanhã nunca chegou.

  • Rafaela
    1 de janeiro de 2016 - 21:27 Responder

    muito bom mesmo, obrigado por esse artigo, Abraço!

  • Rebeca C. Lyra de Prince
    29 de janeiro de 2016 - 00:02 Responder

    Que lindo, uma pena ser trágico! Uma bela história de amor que não teve um final tão feliz assim! Parabéns pelo texto! Admirável sensibilidade em escrever um momento dificil como este!

  • Michele Duarte
    29 de janeiro de 2016 - 10:01 Responder

    A 9 meses venho descobrindo essas fases. Conheci um menino na faculdade em 2014 e passei um ano inteiro o admirando secretamente sem saber seu nome, idade ou qualquer coisa dele, era apenas meu “bonitinho de farmácia”. No dia 27/12/2014 conversamos na balada pois tínhamos alguns amigos em comum, fazia um mês que eu havia descobrido seu nome e o adicionado no facebook. Trocamos telefones e ao se despedir deu uma mordidinha no meu rosto dizendo para mim não esquecê-lo. Antes mesmo de chegar em casa ele já havia me mandado mensagem e assim seguiu-se por dias e dias, até que saímos e começamos ficar. Estava indo tudo muito bem, já falávamos em namoro, quando tudo começou dar para trás e muitas pessoas ajudaram a nos separar inclusive a arrumar outro alguém para ele, mas algo batia mais forte entre nós. No dia 01/04/2015 passando pelo corredor da faculdade vi ele sentado no banco do segundo andar, quando ele me viu começou a rir, assobiar e brincar comigo, enquanto eu orgulhosa como sempre dei as costas e continuei para minha sala. Foi a ultima vez que eu o vi com vida. No sábado de madrugada acordei assustada “por um sonho” o qual eu não sei qual foi, minha mãe no mesmo horário acordou e foi ver se eu estava em meu quarto, pois ela sentiu-se mal, com o coração apertado. Pela manhã, véspera de pascoa levantei cedo pois não conseguia dormir. e como sempre fui checar o facebook, a foto dele com a legenda “Não sei porque você se foi” foi a primeira a aparecer no feed de noticias, e as fotos do acidente logo após. Perdi todas as oportunidades de lutar para estarmos juntos, de sorrir pra ele uma ultima vez ou pedir perdão se eu havia feiro algo errado. No dia 04/04/2015 às 02:20hs ele me deixou, no horário em que eu e minha mãe acordamos, a angustia, o medo, o sonho, era ele. Meu Fernandinho, meu bonitinho, meu anjo me deixou aos 20 dias de completar 19 anos. São quase 10 meses sem ver ele pelos corredores, pela cidade, pelas festas e a dor é ainda maior por ter deixado de olhar para ele uma ultima vez e provar que eu tinha o visto e que pra mim ele era e sempre vai ser muito especial.

  • Kelli
    29 de janeiro de 2016 - 13:19 Responder

    Isso também aconteceu comigo. E ainda sofro :(

  • Haíssa Kunz
    29 de janeiro de 2016 - 13:30 Responder

    Oi querida!!! Sou Haíssa, e também perdi meu namorado com 18 anos, namorava com ele desde os 15, ele morava comigo já. Ele trabalhava em outra cidade e ia e voltava de moto todos os dias, eu fazia faculdade! Certo dia, em uma sexta feira ele foi trabalhar e na volta pra casa bateu a moto e morreu na hora!! Lembro como se fosse ontem suas últimas palavras quando me ligou ao meio dia dizendo que só tinha ligado pra ouvir minha voz e pedindo para eu fazer pão de queijo pois ele tinha vontade!!! Quando soube da notícia do seu acidente eu estava fazendo os pães de queijo!!! Fui rápido até o acidente, sem saber de sua morte, mas quando cheguei lá, já era tarde!! Sofri muito, achei que era o fim de tudo! Mas com muita luta, terapia, ajuda de amigos, família, e um novo amor, tudo se resolveu, hoje estou com 26 anos, casada e grávida, mas em minha memória está sempre aquele grande amor, que me deixou cedo demais, mas que hoje sei que cuida de mim de algum lugar !! Eu também venci, por isso, me identifiquei em cada palavra sua em seu texto!!!!! Bjosss

    • a terapia de alice
      5 de fevereiro de 2016 - 16:36 Responder

      Olá Haíssa, obrigada por dividir sua linda história conosco. Um super beijo e abraço apertado ♥

  • Ana Carla
    30 de janeiro de 2016 - 12:19 Responder

    Muito lindo, profundo e emocionante esse texto e os comentários, nos faz refletir e pensar nas nossas ações do dia a dia. E a saber dar valor as pessoas que amamos e estão ao nosso redor, sempre priorizando como se não houvesse o amanhã. Eu amo esse blog , sempre me emociona <3

  • Fernanda de Oliveira
    1 de abril de 2016 - 08:45 Responder

    Eu realmente tentei dar certos com a pessoa que amava de todas as formas, mas um belo dia ele me manda a seguinte msg: Bom meu amor, passei os 2 anos e pouco da minha vida contigo, mas estou me sentindo estranho, e sentindo que preciso ficar sozinho. Segue a tua vida, trabalhe e estude voce é uma pessoa muito boa e tem tudo para se dar bem na minha. Na hora minha reação foi de não entender o porque estava terminando comigo. Um mês depois ele saindo de uma festa sofreu um grave acidente e depois de dias lutando veio a óbito. Passei todos os dias que ele ficou no hospital lá com a família dele, estava disposta a qualquer coisa para ajudar na sua recuperação, mas Deus o levou daqui. Então prefiro acreditar que desde a msg que ele me mandou terminando comigo já era para mim ir me acostumando ou não estar com ele no acidente, inconscientemente ele fez isso. È uma dor que não tem explicação alguma, a vida parece as vezes não fazer mais sentido, é dificil ser forte 24 horas por dia. Mas é bom ler o seu exemplo porque apesar de tudo a nossa vida segue, demora mas acaba virando uma lembrança boa, uma saudade. Esquecer jamais esquece, mas ameniza e espero que comigo seja assim também!

  • Ingrid Martins Klein
    29 de abril de 2016 - 21:58 Responder

    Que texto mais lindo to apaixonada por esse blog conheci não tem nem 1 mês e to apaixonada, parabéns pelos textos e histórias lindas. Continuem assim vocês são umas lindas a cada texto me apaixono e me identifico mais

  • Ingrid Pereira
    12 de junho de 2016 - 20:30 Responder

    Novamente Terapia de Alice,Natália me fazendo chorar que texto lindo

  • Fernanda
    13 de junho de 2016 - 00:28 Responder

    Eu já passei por isso :(

  • Giovani Augusto
    6 de julho de 2016 - 10:35 Responder

    EIta, sensacional esse artigo. Salvei teu blog nos favoritos aqui. Valeu!

  • Renata
    26 de agosto de 2016 - 19:28 Responder

    Eu tô vivendo isso. Perdi meu grande amor a 9 dias atrás. Vivendo a dor da perda, de saber que não posso tocar nele, que não receberei mais uma ligação, que vou ter que viver com as lembranças e com o cheiro que ele deixou. Alem da dor da perda, vivo com a dor do arrependimento (que essa me massacra), por ter sido tão orgulhosa e não ter vivido muito mais momentos bons por causa de brigas, de raiva momentânea que senti… essa dor hj me consome muito mais que o da perda. Fiz disso uma lição pra aproveitar os que me rodeam como se não houvesse o amanhã, pq perdi uma pessoa muito importante na minha vida, no auge da idade com 36 anos. Perdi o ânimo da vida, perdi a vontade de viver o que vivia antes, só que sei que nada melhor que o tempo pra encaixar as coisas no lugar.
    Hj tenho muito mais fé em Deus e sei que um dia eu e meu grande amor vamos nos reencontrar. Ele está em minhas orações diárias e peço a Deus que o acolha de braços abertos.

    • Ritta de kassia
      11 de janeiro de 2017 - 01:43 Responder

      Tô na mesma situação . o amor da minha vida desde nossos 14 anos faleceu 28 de novembro de16. Ontem foi aniversário dele de 18 anos e nós esperávamos tanto por essa idade. Tô na esperança de Deus mudar essa história só sei sofrer !

  • MARGARETE
    6 de setembro de 2016 - 22:55 Responder

    Eu tinha 18 anos, e ele 20 anos, e moravamos em cidades diferentes. Ele vinha a passeio em minha cidade e ficamos amigos. Um cara lindo e muito bom, que me pediu namoro, mas como eu ainda pensava em um ex, fiquei de pensar. Ele sumiu na semana seguinte, e depois fiquei sabendo que morreu afogado.,e fui visitar seu túmulo. Até hoje, 36 anos depois não sei qual seria minha resposta. Ficou no ar, junto com muita, muita saudades.

  • Carol
    8 de setembro de 2016 - 08:35 Responder

    Eu perdi o meu a seis dias e ainda não sei o que fazer.

  • Yngrid Telles
    26 de setembro de 2016 - 22:25 Responder

    Faz um mes que perdi o amor da minha vida! Estavamos brigados, uma semana antes senti um aperto no peito, uma vontade incontrolavel de falar com ele! Peguei o celular liguei pedi desculpas e disse que eu o amava. Marcamos de nos encontrar uma semana depois pra colocarmos os pingos nos i’s. No dia em que marcamos de nos encontrar ele faleceu, foi um infarte. Cada dia que passa a saudade aumenta. So queria ele aqui!

  • Larissa
    11 de outubro de 2016 - 14:49 Responder

    Conheci um moço e começamos a sair. A gente se dava muito bem. Mas, com o passar do tempo, fiquei meio na dúvida se queria mesmo ficar com ele, por que tinha algumas coisas que não batiam entre nós.
    Numa sexta feira desmarqurei um encontro com ele e conversamos por internet e por telefone e eu o disse que estava confusa e não sabia se qria namorar, pedi um tempo. Ele aceitou. No dia seguinte, um sábado, não conversamos. Só à noite me mandou boa noite. Nesse dia, ele foi numa festa com uns colegas na cidade vizinha e na volta o carro que estavam caiu de uma ponte e ele morreu afogado. Isso faz dois dias. Ontem foi o enterro ele. Fico me perguntando se poderia ter evitado isso se não tivesse pedido esse tempo. Tô muito mal. Não me conformo.

  • Octaviane
    13 de outubro de 2016 - 11:20 Responder

    Lindo texto querida. Lamento muito pela sua Perda vou mesmo pedir perdao è tentar ficar na boa. So nao sei se ele Ira aceitar. Meu foi de estar assim sem podemos falar. Me sinto pra baixa pois nao è apenas o meu namorado que magoei mas o meu Amigo tambèm. Quero fazer as pazes com ele .

  • Val
    13 de outubro de 2016 - 17:22 Responder

    Eu perdi o amor da minha vida fazem sete dias, ele dormiu e não acordou. Meu coração sangra de tanta dor e saudade, tenho uma vontade louca de encontra-lo e viver novamente ao seu lado. Infelizmente a vida não é do jeito que queremos e sonhamos e a dor q carrego só quem passa pra saber.

  • Reh
    20 de dezembro de 2016 - 22:21 Responder

    Quando tinha 16 anos uma amiga avistou um garoto na praia e exclamou: – Olha que menino mais lindo! Quando o vi não acreditei ele era tudo o que eu queria para mim! Exclamei: – Nossa ele é o homem da minha vida! Acabamos nos conhecemos e tudo transcorreu de uma forma tão maravilhosa e romântica que não poderia imaginar a tragédia que aconteceria dias após aos nossos primeiros beijos. Antes de voltar pra São Paulo eu mandei fazer uma plaquinha escrita te adoro e sei lá porque escolhi uma cruz franciscana e mandei grafar o apelido dele. Depois de alguns dias quando pude voltar a praia tive a notícia do seu falecimento. Fui atrás da mãe dele que me informou que o tinha enterrado com a cruz que eu o havia presenteado.Fiquei um ano de luto sem me envolver com ninguém. Já se passaram dezoito anos do ocorrido refiz minha vida, porém ficou um buraco que nunca mais será preenchido. Tento não pensar muito, mas brinco às vezes que tive um príncipe encantado, pois foi tudo tão lindo e só sobraram lembranças boas!

  • Ritta de kassia
    11 de janeiro de 2017 - 01:38 Responder

    Oi ! Aff eu tô no Google procurando saber se Deus pode me ouvir e trazer meu amor de volta e eu acabei aki lendo esse texto ! Eu namorei meu amor o João desde os 14 ontem foi aniversário dele de 18 eu só faço 18 meio do ano . e sabe ele não tava aki . ele faleceu em 28 de novembro agora 2016 eu tô destruída. Eu fui muito ruim com ele várias vezes pk não acreditava ke ele era diferente e ke me amava de verdade . só ke ele me amava sim. Ele realmente ” nao existia”. Eu só peço a Deus todas as noites por uma segunda chance.

  • Graciele
    22 de janeiro de 2017 - 17:56 Responder

    Estou passando por essa dolorosa experiência. Meu amad me deixou semana passada, foram 13 anos juntos. É uma dor que mata a cada dia, difícil aceita, peço a Deus q me leve junto, mas não posso ser egoísta, tenho um filho de 3 anos! Te amo p sempre Ismael desculpe por não te dar atenção e carinho que merecia, peço perdão. Hj eu sofro por isso, e com tua ausência.

  • juliana
    6 de março de 2017 - 12:04 Responder

    Acabei de perder meu noivo, tinha-mos 5 anos juntos, sinto que eu morri junto com ele, cada dia que passa choro um pouco menos, mas a dor aumenta e a saudade tambem.
    Espero sobreviver igual voce conseguiu, superar tudo.

  • Anônima
    21 de março de 2017 - 23:59 Responder

    Lindo texto…
    Estou passando por isso nesse exato momento!
    Eu me separei a 5 anos…E nesse tempo ainda via meu ex… Amei profundamente e ainda o amo.. Mas hoje ao acordar, vi a notícia…De que o grande amor da minha vida havia falecido… Insuficiência cardíaca.
    Não pude ir ao velório, fiquei com receio de que não deixassem que eu o visse ao menos pela última vez… Não o vi, infelizmente… Perdi meu tempo….Tempo esse que nunca mais vai voltar.
    O que faço? Estou perdida… Me perdi com a partida dele.. Prefiria ver ele com outra pessoa do que saber que nunca mais o verei.
    Uma dor tão grande que não sei como resistir.

  • Érika
    26 de março de 2017 - 20:42 Responder

    Fico pensando o quanto a vida é passageira! Pessoas entram e saem de nossas vidas. Somos livros com histórias para contar! O que escrevo hoje, amanhã pode ser acrescido de mais histórias e significados. Penso que todas que até aqui escreveram, viveram a melhor experiência de suas vidas, que foi viver um grande amor inesquecível. Ninguém pode tirar o que até então vivemos. Tudo fica na nossa mente, mesmo se esquecemos, por alguns instantes. Mas, não importa. Em algum momento vamos lembrar, porque o morto amado nunca para de morrer (Mia Couto).
    O vazio, a falta daquele amor que se foi ou morreu sempre vai existir. E isso, é uma dor premente e duradoura. Porque amor também é perda!
    Às vezes, me pego na expectativa de voltar ao tempo. É algo que eu pediria a Deus. Fazer tudo novo e diferente ao lado de quem mais amamos. Que fechemos os olhos e façamos um flash back de tudo o que foi e sempre será significativo para as nossas vidas. Que o amor seja eterno no coração de todas nós e que tenhamos sempre uma oportunidade de dar partida ou de dar continuidade, para sermos novamente felizes, de verdade.

  • Anônima
    27 de outubro de 2018 - 14:42 Responder

    A vida é um sopro mesmo, passei muitos anos com medo de perder o amor da minha vida em algum acidente ou algo do tipo, teve uma época que fiz terapia e falava sobre isso, deixei de assistir televisão por 2 anos pq todos e as notícias ruins me deixavam mal e ainda mais ansiosa e angustiada, hoje depois de 24 anos juntos o que nos afastou foi uma depressão que ele não aceitou tratar, todo o sentimento ruim q ele tem com o mundo desconta em mim, a família dele simplesmente não liga, não dá apoio, não se importa, o ano de 2018 foi o pior das nossas vidas e só piora. Tenho medo dele não vencer a depressão e se entregar de vez.

  • Bruna
    8 de fevereiro de 2020 - 14:32 Responder

    Eu perdi o meu namorado, e como dói, ele sempre foi cheio de vida, alegre, feliz , espontâneo, educado, amava viver, e tinha medo da morte, não gostava que falasse disso, na verdade ninguém gosta! Mas brigamos, e não tivemos nosso adeus, a gente nunca espera que vai acontecer com a gente, não passa na nossa cabeça, e a dor disso é algo constante, culpa, desespero, é algo imensurável, desesperador, uma dor que dói a alma, coração, você não tem um dia tranquilo, a saudade e os planos que fizemos, 4 dias antes de acontecer, decidimos sobre o casamento, e não imaginava nem um dia sem ele! Eu amo tanto, sempre foi tão intenso! 😭😭😭😭😭

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *