Go to Top

O que eu faria se ainda tivesse 15 anos?

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Oi, Natália de 15 anos, como vai? Aqui é a Natália de quase 30, eu tenho alguns conselhos pra te dar, e é provável que você discorde de alguns deles agora, mas um dia você vai entender. Eu sei que você acha que sabe tudo, e sei, porque né? Eu já fui você, mas quero te contar o que vem por aí. Primeiramente, queria dizer que de todos esses amigos que você diz que “ama”, pouquíssimos sobrarão no fim, o que não é tão ruim, já que esses serão os verdadeiros, e provavelmente eles não só frequentarão a sua casa, como serão padrinhos do seu casamento. Porém, sabe aquela sua “melhor  amiga”? Ela vai te trocar pelo primeiro namorado sério que ela tiver, e então vocês não serão mais “bff”.

Falando em namoro, você não vai casar com esse menino que você está no momento, talvez você até case na praia, com um lindo pôr do sol, mas depois deste fulano, ainda vão aparecer pelo menos 10 amores da sua vida antes do casamento, e casar não é coisa de velho como você diz. Eu sei que você jura que nunca vai casar, mas você vai. E você vai ter filhos também, e vai entender que a sua mãe não é uma “velha louca”, ela é apenas sua mãe, e não quer que você passe pelas mesmas dores que ela. Vocês ainda vão ser melhores amigas, acredite em mim.

Comece a cuidar da sua alimentação, chocolate de manhã vai te causar problemas, e você vai ter que parar de comer eles pra sempre. Cuide da sua pele, não chegue bêbada das festas e não durma de maquiagem, com 27 você vai aparentar 40. Não beba tanto, você pode achar normal sair toda borrada e descalça do pagode, mas acredite, não é legal. Se preserve. Beijar na boca é bom, mas você vai se arrepender de ter perdido o “bv” com esse menino. Ele não era nem bonito… Reparou que ele estará nas suas lembranças para sempre?

Tirando isso, dirigir não é tão legal quanto parece, mas é libertador. Baladas também não são, é só um monte de malucos como você que bebem e dançam como se não houvesse amanhã… mas há, e chama-se segunda-feira! E você vai precisar trabalhar, logo, anote aí, não esteja de ressaca. Trabalhar de ressaca é péssimo, assim como é péssimo não prestar atenção nas aulas de História, futuramente, elas serão um bônus para conquistar aquele gatinho inteligente da facul.

Escute toda a música que você puder, você vai mudar, mas provavelmente seu gosto musical não. Muitas coisas mudarão, mas nunca esqueça, cuide das pessoas que você ama, nesse meio tempo algumas delas vão deixar esse mundo, e você vai sofrer por isso. Chore, também como se não houvesse amanhã porque nesse caso pode não haver mesmo. Portanto, esqueça tudo o que eu disse, e viva, porque só se tem 15 anos uma vez na vida.

 

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAliceNatalia

29 Respostas para "O que eu faria se ainda tivesse 15 anos?"

  • Heliete
    8 de abril de 2015 - 16:35 Responder

    Adorei, Naty!

  • isabellavictor23
    8 de abril de 2015 - 18:46 Responder

    Simplesmente amei! <3
    É realmente o que pensamos nessa idade,achei que você tinha abrido a minha cabeça e tirou todos os meus pensamentos e os digitou…
    Bjus :)

  • Bárbara
    8 de abril de 2015 - 23:35 Responder

    Achei radical demais, tenho 25 anos e acho que dá sim para se divertir em uma balada mesmo que sejam apenas malucos dançando uma música alta, por mais que não seja a mesma coisa de quando tínhamos 15 anos porque tudo era novidade, a vida ainda pode ser colorida, a vida ainda pode ter bebedeira e ressaca no dia seguinte. Trabalhar de ressaca é algo pelo qual passamos pelo menos uma vez e por mais que seja ruim, fará parte de nossa história e um dia riremos desse dia. Ler esse texto fez parecer que sair da adolescência é entrar em uma fase cinza o que não é bem assim. Alguns conselhos foram bons, mas quem somos nós para dizê-los com tanta convicção como se soubessemos de tudo com a idade que temos.
    Sem contar que colocar logo na primeira estrofe “um dia você vai entender” é algo que só vai irritar a adolescente que ler esse texto e fazer com que ela não queira crescer.

    • a terapia de alice
      9 de abril de 2015 - 08:29 Responder

      Olá Bárbara, obrigada pela sua opinião, sair da adolescência não é cinza, muito pelo contrário, é aí que a vida começa,
      por esse motivo, terminamos o texto dizendo: “Portanto, esqueça tudo o que eu disse, e VIVA, porque só se tem 15 anos uma vez na vida.”
      Continue acompanhando o blog, e provavelmente você vai encontrar algum texto que goste mais!
      Beijos :)

  • Laura
    9 de abril de 2015 - 09:19 Responder

    Lindo texto !!! Lindo mesmo.. Parabéns !

    • mateus
      16 de maio de 2016 - 16:41 Responder

      quantos anos vc tem
      vc tem namorado

  • juh
    9 de abril de 2015 - 09:22 Responder

    Tenho 15…estou chocada com o da bff que me larga por namorado </3

  • Analia Oliveira
    9 de abril de 2015 - 19:45 Responder

    Nunca tinha parado pra ler os blogs,mas o seu conseguiu fazer cm q eu lesse todas suas postagens.
    Parabéns minha flor!!!!

    • a terapia de alice
      10 de abril de 2015 - 12:32 Responder

      Que honra Analia, continue nos acompanhando, é muito bom ter você com a gente <3

  • Natalia Tureta
    11 de maio de 2015 - 22:44 Responder

    Eu simplesmente AMEI <3 os teus textos são magníficos, leio e releio eles sem parar, por favor escreva mais e mais!
    Boa noite!

    • a terapia de alice
      12 de maio de 2015 - 14:17 Responder

      Obrigada Natalia, leitoras lindas como você fazem com que nosso trabalho valha a pena. Continue acompanhando, beijos <3

  • Maitê
    14 de junho de 2015 - 23:26 Responder

    Oii tenho 17 anos estou no primeiro semestre da faculdade .Gostei muito de ler esse texto mesmo o destino tendo sido para meninas de 15 anos serviu para eu não me arrepender das besteiras e saber que errar ” faz parte e ainda tenho muitos tropeços pela frente..

    • a terapia de alice
      15 de junho de 2015 - 09:24 Responder

      Oi Maitê, claro que você vai errar, o melhor disso tudo, você deve errar, pois só assim vai saber que viveu de verdade! Obrigada por comentar, continue acompanhando <3

  • Andressa Oliver
    29 de junho de 2015 - 12:57 Responder

    Estou completamente encantada por esses textos maravilhosos, parabéns!

    • a terapia de alice
      30 de junho de 2015 - 09:12 Responder

      Obrigada Andressa querida, continue nos acompanhando! <3

  • Thay Carvalho
    20 de julho de 2015 - 06:56 Responder

    Nossa comecei a ler hoje seus textos, Mais ja Estou amando todos… ❤

    • a terapia de alice
      20 de julho de 2015 - 09:18 Responder

      Qu coisa boa Thay, continue nos acompanhando ♥

  • Anelim
    1 de novembro de 2015 - 20:21 Responder

    Eu tenho 15 anos, e nada escrito neste texto é compatível comigo…..
    Não fico saindo de casa, na verdade passo praticamente o tempo todo em casa, mas é claro que também tenho meus momentos de diversão saindo com minha família e amigos….
    Tenho certeza que é difícil manter amizades depois do ensino médio, e estou sempre preparada, porque consigo reconhecer amizades fortes e mesmo aquelas que são fracas e que provavelmente serão enfraquecidas com o tempo, são importantes, pois me fazem feliz agora e não devem ser desmerecidas ou chamadas de falsas…..
    Eu sou “bv”, o que é um termo que considero bem ridículo… e definitivamente não me sinto pressionada por causa disso……na verdade, nada me pressiona além de competições que terei que enfrentar no futuro contra pessoas da minha idade. Nunca abandonarei uma amiga por causa de namoros, e tenho certeza que as minhas amigas/os também não.
    E as músicas que escuto são conforme a minha vontade, assim como minhas escolhas, e o os padrões sociais são simplesmente ignorados por mim.Eu sei que em vários casos a sociedade consegue controlar as pessoas, mas para as que conseguem desviar, o primeiro passo é ignorar e fazer o que desejarem,porém somente se essa escolha não prejudicar quem não merece.
    Enfim, não odeio seu texto, nem devo julgá-lo, porque só o li uma vez……porém sinto que a descrição da tal garota de 15 anos é fútil, o que me irritou um pouco. Acredito que existem várias garotas que com certeza não são bobas assim.

    • Nayara
      11 de abril de 2016 - 01:42 Responder

      Acredite minha jovem… que eu pensava igual você. Afinal, eu era forte demais. Não gostava de balada… era mais esperta, achava que sabia escolher amizades, nunca aceitei padrões impostos pela sociedade . E de repente SIM você tem “amigos” e eles são falsos. E SIM suas amizades de ensino médio irão continuar. E é a reunião mais gostosa de se participar. Você vai mudar seus gostos e a sociedade neio que vai te controlar porque você vai ter que trabalhar… Então você vai ter horário para entrar e sair e vai ter que prestar contas com alguém no final de tudo isso. Você vai pagar impostos e vai ficar com raiva da tal sociedade que você acha que não vai te controlar. É frustrante. Ouça muito bem os que os mais velhos falam eles sempre tem razão, apesar que você não quer que ninguém te controle. Dê ouvidos a experiência para não se arrepender depois. Se eu tivesse lido esse texto quando tinha sua idade eu com certeza ia dizer a mesma coisa que você. Por isso to aqui para te alertar. A vida é ligeira. Aproveite tudo com sabedoria.

    • TAIS
      5 de julho de 2016 - 11:21 Responder

      Qdo chegar aos 30, vai entender o q ela quis dizer com o texto!

      Leia novamente esse primeiro trecho: Oi, Natália de 15 anos, como vai? Aqui é a Natália de quase 30, eu tenho alguns conselhos pra te dar, e é provável que você discorde de alguns deles agora, mas um dia você vai entender. Eu sei que você acha que sabe tudo, e sei, porque né? Eu já fui você, mas quero te contar o que vem por aí.

      É ela, se pudesse dar conselhos pra ela msm a 15 anos atras, com a experiencia que adquiriu com o tempo.
      É mto facil dizer q isso não serve pra vc, mas te garanto, tão certo como 2+2=4 que qdo chegar aos 30 (ou ate msm antes), vai ver que realmente, o texto está recheado de verdades.

  • Natália Pitton
    10 de janeiro de 2016 - 15:38 Responder

    Olá, sou uma Nati também huhehuw tenho 16 anos, e achei esse texto simplesmente espetacular. Tu escreves maravilhosamente bem, parabéns! :3
    PS: Adoro o “A terapia de Alice” sz

    • a terapia de alice
      12 de janeiro de 2016 - 16:43 Responder

      Oi xará, continue sempre por aqui lindinha, um beijo e um abraço apertado pra você! <3

  • Manu
    11 de janeiro de 2016 - 12:03 Responder

    Texto lindo.. que faz refletir como teria sido se soubéssemos aos 15 anos as coisas da vida que sabemos hoje (aos quase 30 haha). Será que teria feito alguma diferença? Creio que não hehe Parabéns pelos textos maravilhosos que tocam fundo a alma <3

  • Radmila saturnino
    21 de fevereiro de 2016 - 02:23 Responder

    Você é maravilhosa, seus textos são perfeitos, leio todos, parabéns pelo trabalho. Que Deus continue te iluminando e que vc escreva casa dia mais. Um beijo ❤❤❤❤

    • a terapia de alice
      25 de fevereiro de 2016 - 16:33 Responder

      Obrigada linda, Deus te abençoe! <3

  • Rafaela
    12 de maio de 2016 - 00:29 Responder

    Que texto lindo!!!

  • Tabata
    10 de junho de 2016 - 20:59 Responder

    Como eu amo este blog, vocês são simplesmente demais.

  • Aline D P
    16 de julho de 2016 - 13:35 Responder

    Não mudaria nada. Os sentimentos mais nobres perduram até hoje. Fomos uma geração feliz. Filhos e netos da ditadura. Abertura para a vida em meio às lutas pela paz. Hoje os jovens não sonham com liberdade mesmo que vivam presos em gaiolas, em frente do computador. Sentem-se à salvo da violência e dos ladrões que possam lhe tirar a vida. Pobres pássaros! Quando voarão? Tenho saudades do que não vivi aos 15, mas planejo para os 51. Enfim, a ordem dos fatores não implica no resultado, não é?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *