Go to Top

Moça, seu monólogo tá no viva-voz

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Aí você está na maior confissão com seu espelho, quando repentinamente alguém entra no quarto (ou banheiro). Meio sem jeito você se aproxima do espelho e começa a pentear a sobrancelha com aquela cara de disfarce, mas sua cabeça fica trabalhando para não perder o fio da meada, pô você estava mandando muito bem no seu discurso.

Se você se identificou com a situação, provavelmente você faz parte de um time que eu também pertenço: o time das pessoas que falam sozinhas. Não é que eu apenas fale sozinha. Eu discurso, dou entrevista, enceno e recrio diálogos.

O computador insiste em travar? Naturalmente eu solto: “poxa computadorzinho, faz uma forcinha aí”. O William Bonner diz boa noite, na mesma hora respondo: “boa noite pra você também, adorei a gravata!”.  E assim em diante. É comum perceber que o motorista do lado está encarando com certa estranheza o quanto mexo os braços, parada no sinal vermelho, conversando com o além. Assim como é comum “trocar”palavras com seres inanimados.

Ah vai, todo mundo faz dessas. Vai negar que você nunca ensaiou o discurso de agradecimento do seu Oscar de atriz revelação? Que nunca preparou um bolo citando os ingredientes necessários, como em um programa de culinária? Que nunca reencenou uma discussão falando todas as coisas que você deveria ter dito, mas não disse?

Falar sozinha é uma delícia, é uma terapia! Porque não há vergonha em soltar o verbo quando não tem ninguém testemunhando. Seja na língua que for, (magicamente quando se fala sozinha a fluência em línguas é natural), com a voz forçada que for, com tom dramático ou impositivo, sussurrando ou berrando, comentando os mais absurdos temas, enfim, faz bem! Saca só…

Algumas pesquisas apontam que falar sozinho incentiva o cérebro a manter o foco para realizar tarefas e resolver problemas, além de também ajudar a memória. O benefício que eu mais gosto é esse aqui: o uso da linguagem com frequência ajuda na percepção e assimilação dos acontecimentos e do mundo ao redor. Não é fantástico!?

Então faladores e faladoras solitárias, fiquem tranquilos e não prendam a língua!Para finalizar, uma lista do BuzzFeed que eu adoro e resume tudo isso!

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAliceMye

6 Respostas para "Moça, seu monólogo tá no viva-voz"

  • Rayane
    6 de maio de 2015 - 14:42 Responder

    Fato! A lista do BuzzFeed então, uma comédia… Ri litros lembrando que faço 99% delas…

    • Mylena Gama
      6 de maio de 2015 - 14:55 Responder

      Estamos juntas nessa “loucura”, Rayane! hahah :D

  • Beleza Calculada
    6 de maio de 2015 - 15:08 Responder

    Rssrsrs super me identifiquei! E o pior é quando tem alguém do seu lado e você começa a falar e discutir com você mentalmente e sem querer começa a fazer várias caras e bocas,rir ou faz um “chigamento” curto do nada, e a pessoa ao seu lado te olha com uma cara indefinida achando que “você é louca” ‘-‘ rsrsrs xD Quem nunca :v

    https://belezacalculada.wordpress.com/

    • a terapia de alice
      8 de maio de 2015 - 10:12 Responder

      Hahahah quem nunca!? Não é só falar sozinha, é fazer caras e bocas também. :D

  • aline
    16 de junho de 2015 - 13:10 Responder

    Quem nunca !? Hahahahaha… faço isso todos os dias, já me falaram que sou louca ! Sqn ! Me identifiquei!

    • a terapia de alice
      16 de junho de 2015 - 14:13 Responder

      Hahahah! E a gente nem percebe, né, Aline!? Beijos ;)

Deixe uma resposta para a terapia de alice Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *