Go to Top

Um vício chamado SÉRIES

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Se você é desses que sentam em frente ao computador mentalizando “eu ju-ro que só vou assistir a um episódio e aí eu volto a estudar/trabalhar/viver” e levanta 12 horas depois, quando a temporada já terminou, toca aqui!

Essa era on-line facilitou – e prejudicou – muito a nossa vida! Nos anos 90, o nosso vício em Friends tinha que ser alimentado a cada longos e intermináveis sete dias entre um capítulo e outro. E não precisamos voltar tanto no tempo: também foi assim com Sex and The City, The OC (<3), Lost, Two and a Half Men (adendo importante: ainda sonho em casar com o Ashton Kutcher, mas Two And a Half Men deixou de ser Two And a Half Men quando o Charlie Sheen saiu), The Big Bang Theory, entre outros.

Mas aí chegou uma coisa chamada Netflix e ACABOU com a nossa vida! Com as nossas amizades, os nossos relacionamentos, a nossa rotina de banho (opa! eu escrevi isso? é mentira!) e todas as atividades diárias que se tornaram menos importantes que o último episódio a última temporada da nossa série favorita.

A gente vive a nossa vida como se fosse(m) aquele(s) seriado(s) que mais amamos, começamos a achar que a vivemos em uma teoria da conspiração e que, na verdade, o mundo todo é composto por mortos-vivos resultantes de um apocalipse zumbi.

Ou então começamos a pirar na sorte que os médicos têm em poder viver um romance com o coleguinha do trabalho na sala de repouso, durante o expediente, e sem interferir na performance na hora de fazer uma cirurgia! Aiai…

A trilha hoje faz mais sentido a partir daqui! :)

Dizem por aí que religião e gosto não se discutem. Precisamos mudar essa frase: religião, gosto, e preferências por séries não se discutem. Por exemplo: se você falar mal de Orange Is the New Black pra mim, te odiarei mais do que se você tivesse uma opinião política contrária a minha. É caso de exclusão no facebook!

E é graças à OINTB que amanhã é o primeiro Dia dos Namorados em que estarei invejando todas as minhas amigas solteiras que terão a noite livre para voltar às celas de Litchfield e só se libertar (involuntariamente) quando ouvirem o ♪ “Yooou’ve gooot tiiiime” ♪ do último episódio da terceira temporada.  É, não adianta mentir. A gente sabe que passaremos o final de semana inteiro assistindo a próxima temporada, para sofrer novamente por um mid-season indefinido.

E você? Qual a sua série favorita? Marque nos comentários! <3

 

♪ You’ve got time – Regina Spektor

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAlicePrile

3 Respostas para "Um vício chamado SÉRIES"

  • Isabela Souza
    12 de junho de 2015 - 00:15 Responder

    Bom, sempre achei que esse lance de séries era algo meio fora da casinha sabe… Tipo, “ei, olha que dia lindo, que céu azul, nós bem que podíamos caminhar, tomar um sorvete… ahhh, desculpe, sim, entendo que tá quase no final da temporada #sqn”
    Mas aee conheci o homem da minha life e – tchrãaannnn – como todo nerd que se preze, ele é do tipo viciado em games, filmes, gibis e – para a nooosssaaaa alegriaaa – séries!!! E, sim, tenho que me desculpar com todos vocês… Séries é muito mais legal e interessante do que eu imaginava =D

    Estou amando minha primeira e super recomendo: Suits.

    Te faz pensar e torcer e sentir todos os sentimentos possíveis como se fosse com você… Vale muitoooo a pena mesmo!!!

    Bom, é isso rsrsrs

    Beijoooooooo

    Isa.

  • Simone
    3 de novembro de 2015 - 01:57 Responder

    O que posso dizer alem de que concordo com cada palavra sua nesse texto, rsrsrs, sou viciada e nao saiu enquanto nao acaba a temporada, mas mesmo sendo uma fã de vc poder assistir online percebo que como vc mesmo disse perdemos aquele contato com as pessoas, hj o mundo a maior parte que vivemos e o virtual, esquecemos de que ah pessoas ao nosso redor,amigos que podereiamos chamar pra sair e ter uma conversa frente a frente, amo cada serie citada ai por vc ( principalmente The OC) mas acho que essa decada tem deixado a desejar nao na tecnologia mas sim no contato humano!…
    P.s Sou fã do blog e a cada texto me apaixono mais pela escrita de voces… bjus

    • a terapia de alice
      4 de novembro de 2015 - 14:14 Responder

      Obrigada Simone! <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *