Go to Top

A única que pode mudar a sua vida, é você mesma.

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Toda mulher tem aquele dia em que acorda se odiando. A pele está seca, o cabelo esta péssimo, nenhuma roupa fica boa e o humor então, é dos piores. Eu acordei assim durante dois anos da minha vida. Junto com todas essas situações eu tinha brigas na minha casa, um relacionamento falido, e quando refletia sobre tudo aquilo descontava a culpa no destino. Porque as coisas tinham que ser dessa forma? Porque eu não era capaz de encontrar alguém legal? Porque eu aceitava as ofensas que recebia? Eu era chamada de feia, gorda, e de quebra ainda ouvia que não servia para ele, e de fato eu não servia mesmo. Como eu gostaria de merecer alguém se nem eu mesma me merecia? Me faltava amor próprio, e nessa falta de cuidado comigo mesma comecei a descontar minhas frustrações na comida. Nada mais importava se eu estivesse em casa, comendo e assistindo televisão.

Um dia o relacionamento acabou, eu mudei de emprego, mudei de amigos e resolvi fazer algo para mudar à mim mesma, porque até então, eu me olhava no espelho, e não via nada errado mesmo pesando 85kg. Quando menos percebi, estava enganando minha ansiedade com outras coisas, mudando hábitos, e aprendendo a viver novamente. Me matriculei em uma academia de boxe mesmo com a vergonha de usar legging e com a perna lotada de celulites. Morri de medo de virar alvo de piada já que pular corda não era meu forte, e me faltava um pouco de coordenação motora, mas com passar das semanas percebi que as aulas me acalmavam, me tranqüilizavam, e me faziam sorrir mais. Descontava todo o peso do mundo naquele saco, e os problemas de relacionamento e do trabalho ficavam lá no chão do tatame.

Aos poucos descobri naquelas aulas outras meninas como eu, com vergonha do corpo, do cabelo, da pele e de quem elas eram de verdade. Eu não estava sozinha, e descobrir que eu não era apenas mais uma me ajudou a ter a força que eu precisava. Aprendi a não exigir que alguém cuidasse de mim porque eu precisava fazer esse papel, ninguém mais o faria por mim. Controlei minha alimentação, em vez de doces, frituras e refrigerantes todos os dias, reduzi a uma vez na semana, e ao perder aqueles indesejáveis quilos, eu encontrei minha auto estima. Comecei a me achar bonita novamente, a me maquiar, comprar roupas novas e rir sozinha quando o jeans 46 ficava enorme.

Tudo mudou é verdade, admito, sou outra pessoa, mas a maior mudança foi dentro de mim. Hoje ninguém me passa mais confiança do que eu mesma. Eu sou o meu maior desafio e minha maior batalha é contra as minhas vontades. Aprendi a não depositar expectativas em ninguém, hoje eu construo sonhos e eu mesma realizo, o mundo não tem pena de mim, ele não vai parar para que eu me encaixe no seu ritmo. O caminho para chegar até onde você almeja é árduo e longo, mas durante a caminhada muitas coisas lindas acontecerão. Não quero ser um exemplo a ser seguido, eu quero que você olhe no espelho e veja que ali está a única pessoa que você precisa se espelhar. Não queira ser outra pessoa, queira ser você mesma, porém, muito melhor.

Jessica Antunes tem 24 anos, é analista financeira e leitora do Blog. Uma foto do seu antes e depois. Parabéns Jé, A Terapia de Alice apóia mulheres com histórias incríveis como a sua.

Acompanhe A Terapia de Alice também no Instagram

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAliceJessica

 

 

3 Respostas para "A única que pode mudar a sua vida, é você mesma."

  • Vivi
    29 de julho de 2015 - 09:08 Responder

    Nossa, me vi na historia, só que ao invés de engordar, emagrecia. E hoje, dei a volta por cima!

  • Saionara
    29 de julho de 2015 - 16:57 Responder

    Parabéns pela história e por ter conquistado seus objetivos. Sem duvida me motivou…

  • NIVIA F
    29 de agosto de 2015 - 17:10 Responder

    INACREDITÁVEL!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *