Go to Top

A arte de não fazer nada

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Passar um dia inteirinho com aquela calça de moletom velha, indo da cama para a cozinha e da cozinha para a cama… ahh, que poético é!

Tem gente que não consegue ficar parado em casa e final de semana é sinônimo de se distrair das 9h à meia noite, mas eu sou do time que pratica o nadismo melhor do que ninguém. Assistir a uma maratona de filmes sem perceber que já escureceu de novo? Adoro! Fazer uma bela macarronada de almoço no domingo só para sobrar também para o jantar e economizar trabalho? Acho essencial.

Por muito tempo eu me senti culpada por amar fazer nada, e até batia uma ressaca moral da não-diversão. Mas aí eu descobri que ser eu mesma é lindo e único! E que essa pessoa que eu sou adora desfrutar do seu mais precioso tempo com a arte de não fazer nada.

Porém, praticar o nadismo não é tão fácil quanto parece. Porque quando você fica largado às traças com várias tarefas pendentes, na verdade, está procrastinando. E embora ser procrastinador seja altamente tentador, quando você consegue ser um nadista profissional, descobre que isso é uma versão pró dos procrastinadores, que consiste basicamente em: cumprir com todas as suas tarefas dentro do prazo para poder dedicar o resto do seu tempo fazendo nada em paz.

A melhor parte do nadismo é que ele pode ser praticado sozinho ou acompanhado. Caso esteja com alguém, pode até rolar uma competição de quem consegue ser mais folgado, do tipo “agora é a sua vez, de novo, de pegar mais uma coca cola pra gente”.

Dispensar programas dos quais você não está afim, recusar aquele convite chato que antes aceitava só por educação e vestir o seu pijama que tem aquele furinho em baixo do braço para se jogar no sofá – tudo isso com a consciência limpa e sem ficar pensando nas atividades que estão pendentesnão tem preço!

Por isso, se você é desse mesmo time de pessoas que adoram fazer nada, segue essa dica: cumpra com os seus prazos, chegue cedo ao trabalho, não se atrase para a aula, termine de uma vez aquela tarefa chata, responda àquele whatsapp que você ainda não visualizou só para não aparecer os dois risquinhos azuis e faça nada com orgulho e a consciência tranquila. :)

Assim como eu e você, existem milhares de outros nadistas profissionais ao redor do mundo. Conheça-os aqui. E tenha seu minuto de nadismo em paz aqui. 

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAlicePrile

 

7 Respostas para "A arte de não fazer nada"

  • Larissa
    23 de agosto de 2015 - 15:06 Responder

    Essa arte eu domino! Adorei :)

    • a terapia de alice
      13 de outubro de 2015 - 09:49 Responder

      hahaha! SOmos profissionais no assunto, né?

  • gabriel
    25 de agosto de 2015 - 01:30 Responder

    muito bom seu site parabens endico a todos.

    • a terapia de alice
      13 de outubro de 2015 - 09:48 Responder

      Obrigada! <3

  • Jaqueline
    14 de setembro de 2015 - 23:55 Responder

    Meu Deus , incrível
    Como sabia de tudo isso demim kkkk
    Sou eu haha

    • a terapia de alice
      30 de setembro de 2015 - 21:58 Responder

      Somos espiãs! Orra! hahahhaha Ficamos felizes que você tenha se identificado!

  • Ro
    15 de novembro de 2019 - 16:40 Responder

    Cai nesse texto por acaso, procurando, no Google, algo como “terapia do fazer nada”. Cheguei no meu limite do “fazer tudo” e meu corpo sentiu. Não tá querendo desligar nem para dormir, pode? A partir de hoje, vou treinar o fazer nada conscientemente. Vamos ver no que vai dar…rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *