Go to Top

Adeus carência

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Há quem diga que a pior parte de não ter um namorado é a carência. A falta de um abraço carinhoso no fim do dia, de uma mão para caminhar entrelaçada no parque e de ouvidos atentos para entender a última discussão que teve no trabalho. Esses estão entre os maiores pesadelos de alguém que sofre por não ter um outro alguém.

Tirando todas as camadas de drama da situação, no fundo, carência é muito mais um ponto de vista, do que qualquer outra coisa. Quando você enxerga o mundo pelas lentes da carência, você não vê tudo aquilo que é incrível e está à sua volta. Você valoriza pouco a família que tem, os amigos que estão sempre ali, o emprego que te sustenta e te desafia.

Não sei exatamente por qual motivo, mas mulheres normalmente colocam a vida amorosa como o principal aspecto da existência (eu não me excluo disso). Só que isso é uma armadilha e tanto, porque amor depende de mais uma pessoa e convenhamos, deixar nossa felicidade a mercê de outro alguém não parece muito inteligente.

O que me soa um pouco mais lógico e saudável é despender energia naquilo que realmente você tem controle. É mais impactante investir em momentos verdadeiros com seus pais, abraçar e beijar seu irmãozinho, do que sofrer por não ter alguém sentando ao seu lado no almoço tradicional na casa da sua vó.

É mais divertido aproveitar seus amigos numa sexta à noite, rindo e contado a vergonha que você passou no ponto do ônibus, do que choramingando por ser a única a não ter um par. Também é muito mais digno gastar seu domingo sem compromissos, estudando e lendo sobre os rumos do seu mercado de trabalho, do que ficar em depressão enfiada num pote de sorvete, por não ter um chamego preguiçoso para ficar no sofá.

De tão simples, parece até bobo. Mas a ideia é aquela mesma de sempre: viver no presente, ser feliz com o que te rondeia e não perder tempo sofrendo por àquilo que ainda não surgiu na sua vida.

Diga um adeus bem forte e vigoroso para a carência e valorize tudo de bom que você tem aí ao seu alcance e sob o seu controle. Quanto mais envolvida com o agora você estiver, melhor e maior será a surpresa de quando o dono das mãos que você tanto queria para entrelaçar com as suas, chegar.

Acompanhe A Terapia de Alice também no Instagram

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAliceMye

19 Respostas para "Adeus carência"

  • Luana
    19 de agosto de 2015 - 11:54 Responder

    Maravilhoso!!

    • a terapia de alice
      23 de agosto de 2015 - 17:42 Responder

      Obrigada, Luana!! <3

  • Rose
    19 de agosto de 2015 - 13:26 Responder

    Vida o presente e tenha paciência….

    • a terapia de alice
      23 de agosto de 2015 - 17:41 Responder

      Isso aí, Rose ;)

  • Looh Santos
    19 de agosto de 2015 - 16:06 Responder

    Texto simplismente fantástico.
    Ao invés de perder tempo pensando o quão bom seria estar com outra pessoa, porque não aproveitar os momentos que estão a nossa frente da melhor forma possível?

    • a terapia de alice
      23 de agosto de 2015 - 17:41 Responder

      Exatamente!!! <3 Obrigada, Looh

  • Lívia
    20 de agosto de 2015 - 01:57 Responder

    Fico chocada com os textos que vocês colocam! É um mais maravilhoso que o outro <3
    Queria saber se vocês quatro já se conheciam desde sempre ou trombaram num belo dia e resolveram criar o blog (:
    Beijoss

    • a terapia de alice
      23 de agosto de 2015 - 17:36 Responder

      Olá, Lívia!! Obrigada pelo carinho :) Na verdade, eu (Mylena), Milene e Priscila nos conhecemos na faculdade e desde 2009, na metade do curso de jornalismo, queríamos ter um blog. Mas, só começamos a escrever mesmo em 2014. A Natália foi a designer que desenvolveu todo nosso blog e identidade visual. Depois de um tempo trabalhando juntas, vimos que ela tinha tudo a ver com A Terapia de Alice, além de compartilhar a paixão por escrever, e a convidamos para participar também. De forma resumida, essa é a história! <3 Continue com a gente

      • Lívia
        23 de agosto de 2015 - 22:58 Responder

        Aai que legal! Adoro essas amizades de faculdade que se tornam algo maior depois. Parabéns, de novo (pela milésima vez), meninas! Continuem sempre nos encantando com as palavras! <3

        • a terapia de alice
          27 de agosto de 2015 - 11:56 Responder

          <3 <3 <3 Obrigada, Lívia!!! Beijos e mais beijos, continue com a gente! Fique à vontade para sugerir temas pra gente escrever também :)

  • Saionara
    21 de agosto de 2015 - 14:53 Responder

    Adeus carência… :D

  • Jéssica Almeida
    1 de setembro de 2015 - 14:43 Responder

    ” … viver no presente, ser feliz com o que te rondeia e não perder tempo sofrendo por àquilo que ainda não surgiu na sua vida.” Exatamente!!!! Super adorei <3

    • a terapia de alice
      3 de setembro de 2015 - 21:43 Responder

      Ebaaaa! Obrigada, lindaaa! <3

  • Mayara
    16 de setembro de 2015 - 22:04 Responder

    Maravilhoso seu texto, tem me ajudado bastante. Obrigada!

    • a terapia de alice
      17 de setembro de 2015 - 11:34 Responder

      Muito obrigada, Mayara!!! <3 Continue com a gente ;)

  • Priscilla
    24 de novembro de 2015 - 11:48 Responder

    Eu me sinto assim neste momento carente,estou vivendo um momento delicadobpós-término,sinto.muita a falta dele.

    • a terapia de alice
      26 de novembro de 2015 - 18:42 Responder

      Priscilla, você é forte e muito. Vou te indicar uns textos aqui do blog para vc ler: “Parta pra outra”, “Dê tempo ao tempo” e “Mais forte do que se imagina”. Acho que eles podem ser legais pra vc. Beijos

  • Braulia
    24 de novembro de 2015 - 22:05 Responder

    Amo esse blog, ele sempre fala algo pra mim. Parabéns meninas.

    • a terapia de alice
      26 de novembro de 2015 - 18:38 Responder

      Braulia, obrigada pelo carinho! Continue com a gente ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *