Go to Top

Se deu errado no passado, pode dar certo agora?

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

Queria eu ter uma resposta certeira para o questionamento desse título. Mas não, eu não tenho e sempre me pergunto isso. Tem muita gente que diz que se na primeira vez não deu certo, então nunca dará, mas, vem cá, não é um pouco raso e limitante pensar assim?

Pensa no quanto você mudou desde que aquele certo alguém parou de ser protagonista da sua vida. Você provavelmente amadureceu, conseguiu ver as situações com um pouco mais de clareza. Separou o drama da realidade e por aí vai. É muito injusto pensar que todo esse processo aconteceu apenas com você.

Claro que isso não significa que a pessoa mudou ou evoluiu pro caminho que você desejava, mas com certeza ela não é a mesma. Por isso, eu sou a favor de dar uma chance para conhecer o que o “velho” alguém se tornou. Pode ser decepcionante, pode ser que ainda precise um pouco mais de tempo ou pode ser ótimo.

É amor, não existe regra, lembra? Tem que ir por tentativa e erro. Tem que se abrir pra deixar o amor se aninhar no coração. Tem que aproveitar a oportunidade pra ter certeza. É só assim que a gente pode tentar chegar em alguma conclusão sobre o assunto.

Quando a vida te presentear com a possibilidade de se reconectar com alguém do passado, crie o mínimo de expectativas possíveis e vá ver o que aconteceu. Só lembre de deixar as mágoas pra trás e nem pense em lavar roupa suja. Apenas aproveite a oportunidade de conhecer uma nova pessoa.

Depois de ter tentado, espalhe a sua história pelo mundo. Eu quero saber, muitas outras pessoas querem mais uma prova de quando é para dar certo, simplesmente dá.

♥ VEM ACOMPANHAR TAMBÉM
(clique para seguir)
NO INSTAGRAM:
@milenedamata|@aterapiadealice
YOUTUBEFACEBOOKTWITTER

Bases_Assinaturas_ATerapiaDeAliceMye

10 Respostas para "Se deu errado no passado, pode dar certo agora?"

  • Bruna
    4 de maio de 2016 - 10:08 Responder

    Nos últimos meses eu e o meu primeiro namorado da adolescência nos reaproximamos. Já tem 12 anos que namoramos, foi um namoro tão saudavel e tão bom que deixou saudade e lembranças boas. E quando voltamos a nos falar recentemente ambos pensaram a mesma coisa. ” Queria poder conhecer a pessoa que você se tornou “. O sentimento continua. Mesmo morando tão longe um do outro. Maa esperando ansiosa por um reencontro fisicamente e não só virtual.

    • Lua barbosa
      31 de maio de 2016 - 02:36 Responder

      ❤️

  • Lídia Farias Ferreira
    4 de maio de 2016 - 10:25 Responder

    Olá Mylena Gama.
    Todos os dias leio os seus textos, são criativos e lindos.
    Esse texto me endentifiquei com ele, pois estou vivenciando essa história de amor, na verdade primeiro amor rsrs…
    Obrigada pelos seus textos, realmente temos que pensar o quanto o tempo passou e nós nos amadurecemos.

  • Mayra Falavigna
    4 de maio de 2016 - 15:57 Responder

    É incrível como sempre nos deparamos com esses comentários ” Se não deu certo na primeira vez, então nunca dará”.
    Comecei a namorar em Agosto de 2008, namoramos por quase quatro anos, fizemos planos para um intercâmbio juntos em 2012 e eis que quando eu estava com a licença concedida pela empresa em que trabalhava ele amarelou… Digo amarelou porque não conseguiu ao menos descrever seus sentimentos… Alegou que não daríamos para viajar juntos e achava melhor irmos separados. Acordei em um sábado ensolarado e fui à uma agência de intercâmbios, enquanto aguardava o consultor analisava o mapa mundi e quando ele veio me atender apontei para o local mais distante da América e disse “Quero ir aqui”.
    Fechei minha viagem sozinha para quatro meses na Nova Zelândia e voltei para casa com os bilhetes emitidos para embarque em 24/08/2012. No domingo de Páscoa decidi dar a chance de renascimento à mulher que habitava em mim e coloquei um “ponto final” (ao menos pensava que seria) na relação.
    Em Julho do mesmo ano Ricardo embarcou para Irlanda e eu em Agosto segui para Nova Zelândia, a maior e melhor experiência de vida que pude viver… e sozinha…. Sou daquelas pessoas que não almoçam se não tiver companhia e quando me dei conta estava fazendo uma conexão no Chile… Eu e minha bagagem de mão…
    Lá se foram as semanas mais enriquecedoras que eu poderia proporcionar a mim mesma, adquiri independência emocional, conheci gente nova, diferentes culturas, me descobri e o mais importante… Fui a protagonista da minha própria vida…. Retornei ao Brasil com o pensamento que voltaria para NZ “As soon as possible”.
    Mas…chegando aqui a realidade foi outra, entrei em contato com ele para saber como andavam os sentimentos e lá veio o esperado por todos menos por mim, é claro… “Gosto muito de você, mas não posso te impedir de seguir em frente…”
    Sendo assim, segui!!!!
    Comecei a namorar e decidi que seria o meu momento de ser amada, não importando o quanto eu ainda amava meu Ex Namorado… Neste momento me certifiquei que o Grande Amor da nossa vida é um só…. Haverá outros amores, outros desamores, mas o Grande Amor seria sempre aquele e uma hora ou outras passaria a ser somente lembrança.
    No auge da minha felicidade, cercada de amigos novos, família “nova”, ele reaparece…. Dizendo que não conseguia amar ninguém e que algo ainda nos unia… “Ah vá”, logo agora? Quase dois anos depois ele vem “bagunçar minha gaveta”? Decidi então que deveríamos conversar, afinal eu precisava lavar minha alma e falar tudo o que tinha engasgado… Então o fiz, foram horas de conversa e disse à ele que se realmente fosse da vontade de Deus que nós ficássemos juntos, ele oraria (porque eu já tinha orado e jejuado demais por esse relacionamento) e meu namorado terminaria comigo, pois eu mesma não iria arriscar mais.
    Nada mais nada menos do que no dia seguinte, recebo uma mensagem pelo Whatsapp do meu namorado dizendo que não me amava mais e alegando que eu gostava muito de dormir enquanto ele gostava de sair. Foi um misto de sentimentos, eu chorava, porém com um sorriso de esperança nos lábios
    Nunca pensei que Deus responderia tão rápido e me perguntava o porquê de não ter me respondido antes, passei horas questionando o motivo pelo qual tinha dado errado, quando na verdade a resposta havia chegado no tempo d’Ele e não no meu tempo.
    Voltamos exatos dois anos depois de termos terminado, em um domingo de Páscoa, ficamos noivos em Janeiro de 2015 e nos casaremos em 193 dias.
    Sempre que conversamos sobre nossa história, agradecemos a Deus por ter dado errado uma vez, por nos proporcionar a chance de amadurecermos individualmente, cada um no seu tempo e por termos nos tornado o Homem e a Mulher que nos tornamos para poder dar início a nossa família…

    • Lua barbosa
      31 de maio de 2016 - 02:37 Responder

      ❤️

    • Evelin Paz
      15 de julho de 2016 - 08:52 Responder

      Aí que lindo sua história….. Me emocionei e amei… Vivo num dilema complicado tbm e espero que eu consiga resolver. Pq quando a gente ama, a gente suporta, espera, confia e o mais importante de tudo continua apaixonada mesmo com a cabeça dizendo segue em frente.

  • Lídia Farias Ferreira
    13 de dezembro de 2016 - 16:30 Responder

    Como é incrivel nos deparmos com esses textos lindos, principalmente quando nossa vida toma o mesmo rumo que está escrito nos textos.
    Começei a namorar em Outubro de 2005 eu tinha 12 anos e o Gleison meu primeiro namorado, primeiro amor tinha 18 anos. Namoramos por 7 meses, como os pais deles são separados ele resolveu morar com o pai dele no Mato Grosso. Em Maio de 2006 ele foi embora, doeu muito mas deixei ele ir.
    Conversavamos pelo telefone, por tanta saudade que sentiamos um do outro ele voltou. Mas desta vez resolvemos só ficar, prq achavamos que não ia dar certo, pois eramos adolescentes.
    Então em Janeiro de 2009 ele foi embora de novo, e desta vez falei que eu ia esqucer ele pra sempre.
    Em Outubro de 2009 resolvi namorar outro, e em Julho de 2010 casamos, eu gostava dele mas não era amor, porque “Amor” só se senti uma vez na vida.
    Em Novembro de 2011 fiquei sabendo que ele tinha voltado pra São Paulo onde eu moro, meu casamento já não estava mais dando certo e terminamos. Como sabia que ele tinha voltado, fui até a casa da mãe dele, mas minha vontade era só pra ver ele e ver se ainda sentia algum sentimento entre nos dois, voltamos a namorar de novo, mas não foi dessa que deu certo porque ele queria voltar de novo para o Mato Grosso, e minha vida já era outra porque eu só queria curtir estava na fase dos meus 18 e 19 anos. Em Agosto de 2012 ele foi embora de novo, mas o nosso sentimento nunca acabou.
    Março de 2013 resolvi dar chance a outra pessoa para que eu podesse amar e esquecer meu primeiro namorado. Namorei o Pokam “apelido dele” por três anos.
    Em Dezembro de 2015 o Gleison meu primeiro namorado voltou, mas eu já estava namorando com outro, e novamente nos se encontramos e conversamos.
    Terminei o namoro de três anos.
    Decimos voltar, passou anos e anos, vivemos outras coisas em nossas vidas mas o nosso amor nunca acabou. Em Abril no dia do meu aniversário reatamos o namoro, não podia ser nada melhor do que estar com ele esse dia, foi um dia maravilhoso que aconteceu na minha vida. E hoje temos a nossq própria empresa e vamos nos casar ano que vem.
    Meu sonho sempre foi o sonho dele, e pensamos em realizar nosso sonho que sempre foi ter a nossa empresa e construir nossa família.
    Talvez naquela época não deu certo porque eramos adolescentes e estávamos comemçando a viver a vida, conhecer pessoas diferentes. E hoje eu tenho 24 anos e ele 30 anos somos adultos, e pela experiência que vivemos longe um do outro pudemos ver que pode passar anos e anos, podemos ficar longe um do outro. Mas o “amor” haaa o AMOR VERDADEIRO NÃO ACABA, A GENTE QUE DEIXA ELE IR EMBORA SEM AO MENOS VIVER INTENSAMENTE ESSE AMOR” ♥♥

  • Silva
    16 de junho de 2019 - 16:14 Responder

    Olá ! Que histórias emocionantes aqui, vi que é um espaço de casais heterossexuais, e eu tinha um relacionamento com um menino, menino esse que sou completamente apaixonado por ele, eu faço e fiz de tudo pra estarmos juntos como sempre sonho, ou sonhamos não sei porque ele sinceramente é muito fechado, no começo quando agente se conheceu foi tudo muito bom, ele começou gostar de mim, e eu também dele, tentamos namorar, um detalhe que eu nunca namorei homens, não sou assumido, e ele também não é ,e ele nunca namorou homens também! Então nos apaixonamos e tentamos, só que sufoquei ele demais , ficava muito no pé e isso não foi bom, acabamos separando e passando um bom tempo sem se falar, esse ano ,em janeiro ele me procura e tentamos novamente namorar,só que , dessa vez foi melhor que no passado, vivemos mais juntos, saímos mais e ele se abriu mais comigo assim como me abri com ele, no entanto mais uma vez não deu certo, por alguns acontecimentos passados e atuais também, como sufocar , ficar no pé e cobrar ciúmes bestas! Ele pediu pra sermos amigos, eu no começo não quis , mais como amo muito ele , eu aceitei e tentei começar tudo do zero novamente, na amizade mesmo! Só que está difícil pra mim, ver que ele me trata como amigo, fala quando quer e assim não estou acostumado! O que faço? Sinto que nos nossos encontros é tudo diferente do WhatsApp, ele pega na minha mão, eu olho muito dentro do olho dele assim como ele olha pra mim, nosso comportamento pessoal é bem diferente do WhatsApp, eu não desisti dele , ele não me solta! Só que pra ele , no momento não pensa em relacionamento com ninguém, está indeciso pelas cagadas que dei e ele também, então to perdido, não quero desistir dele, pois sei que ele está indeciso, e o melhor caminho que ele achou foi essa de ser amigos , pra talvez depois darmos certo? Ele é bipolar, não sabe o que quer, e eu só tenho olhos pra ele, to a 3 dias sem falar com ele , pra deixar ele um pouco em paz, mais minhas mãos coçam , e eu não sei o que fazer , me ajudem ??

  • Mineiro
    6 de julho de 2020 - 15:31 Responder

    Até me identifiquei com alguns depoimentos. Reencontrei com um certo alguém após 34 anos. Héramos adolescentes e tinhamos tudo para não dar certo. Muitas brigas, ciumes, família etc. Curtimos bastante. Namoramos, íamos para os barzinhos, carnaval, cahoeira, etc. Eu mudei para a cidade vizinha para estudar e as coisas desandaram. Ela com ciumes dizendo que ficava com outras e eu também achava que ficava com outros também. Um belo dia nos despedimos. Ela disse que eu merecia uma pessoa que me desse valor, porquê não tinha me dado. Eu retruquei e disse que iria esquecê-la. Mas nunca consegui. Fui diversas vezes nos locais de trabalho dela e nunca batia o horário, pois estava trabalhando eu outros lugares. Mas sempre ficava aborrecido, pois queria muito vê-la. Um dia a vi na cidade onde moro com duas crianças. Achei que era casada. Ela não me viu. Eu casei e tenho filhos. Ela tem um filho mas o relacionamento não deu certo. Daí mandei uma mensagem no Messenger. Estava até desistindo, pois nunca repondia. Daí um certo dia repondeu. Marcamos um encontro. Já faz um ano que estamos juntos, mas as coisas não andam muito bens. Desidi dar mais uma chance.

Deixe um comentário para Lídia Farias Ferreira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *