Go to Top

Não há o que temer, este amor já foi abençoado!

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

 

Ela sentia falta sem saber do que, ele imaginava alguém como ela. Eram duas vidas que poderiam seguir rumos distintos, mas Deus quis que eles trilhassem lado a lado de mãos dadas.

Foi assim, como uma manhã de primavera que colore o mundo com as suas cores: o amor surgiu para ficar. Eles viraram a página do passado, começaram uma nova história, dessas que faz você suspirar. Aquele filme que ela tanto gostava agora nem se compara ao que ele a faz sentir.

Não é Conto de Fadas, é a realidade de um amor verdadeiro, com direito a sorvete, pipoca, seriado, desentendimentos e abraços de reconciliação. Ela deixa um pouco o orgulho de lado e ele se desfaz da teimosia, porque eles sabem que são muito melhores juntos. O sorriso largo dele é o motivo do sorriso tímido dela, e a forma como ela ajeita o cabelo faz ele querer parar no tempo pra poder ficar admirando cada detalhe, como se ela tivesse sido desenhada só pra ele – e foi.

Ela encosta no peito dele como um pássaro que encontrou um ninho, e ele escuta o que ela diz como um melhor amigo, mesmo quando ela fala com o olhar. O abraço dele trouxe a paz que ela precisava e o cheiro dela trouxe a certeza de que o amor existe. Hoje eles fazem planos e vivem um sonho que eles nem imaginavam realizar.

Eles sabem que não há o que temer,  este amor já foi abençoado. Juntos eles superam obstáculos e seguem sempre em frente. É como dizem, não basta olhar um para o outro, é preciso olhar na mesma direção. Deus sabe o que faz quando realiza o encontro de histórias e as transforma em laço, jamais em nó. E é aí que o amor acontece: quando dois caminhos se transformam em um só.

♥ VEM ACOMPANHAR TAMBÉM
(clique para seguir)
NO INSTAGRAM:
@milenedamata|@aterapiadealice
YOUTUBEFACEBOOKTWITTER

 

 

 

Uma Resposta para "Não há o que temer, este amor já foi abençoado!"

  • jaqueline junckes
    5 de agosto de 2016 - 10:28 Responder

    Milene, adoro seus textos.
    Me inspiram e mostram que ainda vale a pena amar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *