Go to Top

Me ame quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso

♪ Clique aqui para ouvir Gravity enquanto lê este texto, ou clique aqui para ouvir a Playlist Milene da Mata completa no Spotify ♥

 

♥ VEM ACOMPANHAR TAMBÉM
(clique para seguir)
NO INSTAGRAM:
@milenedamata|@aterapiadealice
YOUTUBEFACEBOOKTWITTER

 

3 Respostas para "Me ame quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso"

    • a terapia de alice
      25 de outubro de 2016 - 10:16 Responder

      Oi querida, obrigada pelo carinho ♥

  • Maycown Miranda
    1 de novembro de 2016 - 04:12 Responder

    Belo e nobre texto. O amor é incondicional, sem medidas ou comparações. É repleto de analogias, tudo bem, mas só porque às vezes é difícil colocar em palavras o que ele representa. Mas ele não deixa de ser amor, uma sensação que se tem não porque o outro só faz o que lhe agrada. Muitas vezes o que lhe agrada muda, outras, não lhe agrada mais, ou incomoda o próximo. O amor é aquela palavra dita com o silêncio, com um olhar. E em qualquer situação, não só nas felizes. Amor é aquele suspiro pra recuperar a razão, e perceber quando quem se ama sente tanto pelo que fez de errado. Que humilde e gentilmente, pede desculpas.
    É fácil dizer e se sentir amado só quando se está feliz. É fácil porque são só palavras, o amor, não. Ele não é só um som. É um conjunto, e também um nada. É uma completa e uma falha definição. Porque amor mesmo é aquele que até na raiva, tristeza, angústia ou dor, invade uma parte de você só pra dizer que ele ainda está vivo ali. Que a chama ainda queima, e só você pode dar combustível a ela.
    Você não ama porque alguém te ama, você ama porque ama a si mesmo, e ama algo maior que si. E porque deseja compartilhar este amor. Doá-lo a quem se achar merecedor de recebê-lo. Mas bem do jeito que ele é. Cada ponto, cada imperfeiçao. Sim, é a imperfeição dele que o torna perfeito, se não ele seria igual. Só mais um. Como uma moeda, moldada pra ser trocada ao comprar e vender. O amor não é assim. Ele é dado, não pode ser comprado ou vendido, só assim, dado. E ele também só é amor quando está presente a todo momento, a todo instante. Quando cresce na ocasião em que o coração mais se sente pequeno, pra dar lugar a uma felicidade que vai lutar contra qualquer infelicidade que esteja ali presente. Assim o é, o amor, um meio sorriso diante de uma lágrima, um ouvido diante de um grito, um olhar diante de uma repreensão. Um sentimento envolvente e acolhedor, que vai te lembrar das palavras ditas, vai te recordar das que precisam ser. Vai te fazer abrir mão do orgulho, da vingança, punição. Vai te fazer ver que ninguém é igual a ninguém. Que bondade existe em cada um, e que ninguém é perfeito, por mais que tente ser.
    Que ele não é pra ser sentido só nas alegrias, mas também não só nas tristezas.
    O amor é incondicional. Existe por existir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *